21/07/2017 às 15h42min - Atualizada em 21/07/2017 às 15h42min

Público aprende a dançar tambor de crioula em oficina na Galeria Trapiche.

- Emaranhense.com.br, com informações da Ag. São Luís

A oficina é a primeira programação do grupo como Ponto de Cultura. Na ocasião a mestra e integrantes do grupo ensinaram como é feita a dança, com saias disponíveis para os participantes usarem, e o toque dos tambores. A oficina foi realizada ontem quinta-feira (20) na Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento de cultura da Prefeitura de São Luís.

A mestra responsável pela oficina, Maria dos Santos Cantanhede, também conhecida como Maria do Coco, é a única mestra de cultura maranhense com título oficial Federal e Estadual. Os outros que existem são todos homens. Ela coordena o Tambor de Crioula Manto de São Benedito, que dá nome a uma Associação Cultural localizada no bairro Cidade Olímpica, em São Luís-MA. No primeiro semestre de 2017, a Associação passou a fazer parte da Rede São Luís de Pontos de Cultura, iniciativa da Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), em parceria com o Ministério da Cultura.

HISTÓRICO

A história do Tambor de Crioula Manto de São Benedito se confunde com a história da mestra Maria do Coco. O grupo foi criado em 1943 no município maranhense de Guimarães, pela bisavó da Maria. Depois a direção foi transferida para a avó materna, após para a avó paterna, em seguida para a mãe e, em 1977, chegou às mãos da mestra, que completa 40 anos à frente do grupo.

No final da década de 1990, o grupo de tambor se mudou para São Luís. Para ajudar no sustento da dança folclórica, a mestra Maria passou a vender coco verde em uma barraca em frente ao Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, no Centro Histórico de São Luís-MA. O grupo tem 35 integrantes, entre tocadores e coreiras das comunidades Cidade Olímpica e Coroadinho. A diretoria da Associação é composta por 12 pessoas.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br .

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp