27/06/2019 às 10h11min - Atualizada em 27/06/2019 às 10h11min

Ex-delegado Thiago Bardal é exonerado da Polícia Civil no MA

Foi assinado pelo governador Flávio Dino, esta semana, a saída do ex-delegado Thiago Mattos Bardal, dos quadros da Polícia Civil do Maranhão. A assinatura ocorre dois meses após o conselho da Polícia Civil ter decidido expulsar Bardal, que respondia a um processo administrativo dentro da instituição.

Ele era superintendente de investigações quando foi preso pela primeira vez em fevereiro de 2018, suspeito de envolvimento com uma quadrilha de contrabandistas que atuava na capital.

Após três meses, Bardal foi solto para responder em liberdade, mas voltou a ser preso alguns meses depois, junto com outros investigados da capital e Imperatriz, por suspeita de extorsão de dinheiro de criminosos de banco para facilitar as ações dos assaltantes no estado do Maranhão.

Segundo as investigações, os casos de extorsão começaram em 2015, quando Bardal era o delegado-chefe do setor de inteligência da polícia em Imperatriz. A Secretaria de Segurança informa também que o valor negociado seria cerca de R$ 100 mil por mês para proteger a maior quadrilha de assaltantes de banco com atuação no Maranhão, Pará e Tocantins.

Ele também responde a outro caso em que não teria tomado providências em relação a uma prisão em flagrante ocorrida no dia 21 de dezembro de 2016. Uma carga de cigarros contrabandeados foi apreendida pela delegacia de Viana e entregues a Bardal, que teria solicitado ao delegado da cidade que não apreendesse o veículo e nem autuasse o motorista, afirmando que a van estava monitorada e a apreensão atrapalharia uma investigação já iniciada.

 

Link
Notícias Relacionadas »
ss