09/05/2014 às 10h20min - Atualizada em 09/05/2014 às 10h20min

Confiança dos maranhenses é menor em abril, aponta pesquisa da Fiema

No Sul e Sudeste do Brasil, foi registrado pessimismo na indústria

Assessoria de Comunicação Sistema FIEMA

O desempenho da economia brasileira vem minando a confiança do empresário industrial em todo o país. É o que afirma o Índice de Confiança do Empresário da Indústria do Maranhão (ICEI-MA), pesquisa realizada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema).

O estudo que mede o ânimo da indústria local registrou oscilação da confiança do empresário em abril, ao marcar 58,2 pontos, valor 1,7 ponto menor do que o de março.

O índice maranhense, mesmo ficando abaixo da média histórica do indicador - que é de 63,9 pontos – ainda mostra otimismo do empresário, já que está acima da linha dos 50 pontos, patamar que, nesta metodologia de pesquisa, indica estabilidade (ver gráfico).

No Brasil, o índice marcou 49,2 pontos, indicando pessimismo, sob influência exclusiva da indústria de transformação das regiões Sudeste e Sul. Nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte, apesar dos índices terem recuado em relação a março, fecharam acima dos 50 pontos, o que ainda indica otimismo.

No Maranhão, a pesquisa também aponta que o ambiente de negócios das indústrias da Construção Civil permanece desfavorável. Os índices das condições atuais mostram um quadro sucessivo de piora das condições das empresas, que permaneceu em abril, ao marcar 42,2 pontos, influenciado por uma má conjuntura da economia brasileira e do Estado.

Como nas regiões Sul e Sudeste, as indústrias Extrativa e de Transformação do Maranhão apontaram, no período, piora nas condições da economia (41,5 pontos) e do Estado (42,6 pontos). O índice das condições das empresas do setor (50,4 pontos) recuou, porém sem alcançar um cenário pessimista.

De acordo com o Índice de Confiança, há expectativas de melhoria no setor, no entanto, observa-se que esta tendência é mais intensa no segmento de Extração e Transformação, que marcou 71 pontos, do que no da Construção Civil, que teve resultado de 64,8 pontos.

O ICEI é elaborado pela Fiema em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e obtido a partir da ponderação dos resultados referentes às Condições Atuais e Expectativas dos empresários em relação à economia brasileira, ao Estado e a empresa.

Para este resultado, foram ouvidas empresas da Construção Civil e Indústrias Extrativas e de Transformação entre 1º a 10 de abril.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp