13/09/2013 às 10h42min - Atualizada em 13/09/2013 às 10h42min

7ª Feira do Livro de São Luís terá mais de cem lançamentos e relançamentos

Serão pelo menos seis espaços que propiciam a interação entre o leitor e o autor por meio de sua obra

SECOM | Prefeitura de São Luís

O encontro entre o autor, a obra e o leitor. Este será um dos pontos altos da 7ª Feira do Livro de São Luís (Felis). Lançamentos e relançamentos de obras de autores de várias regiões do país e dos mais variados gêneros literários, para os mais diversos públicos.

Casa do Escritor, Casa do Professor, Café Literário, Poesia no Beco, Galeria Valdelino Cécio e Praça da Juventude são os espaços onde o público poderá interagir com os autores, seja por meio de bate-papos, de palestras ou mesmo rodas de conversa.

De acordo com Rita Oliveira, coordenadora da 7ª Felis, somente na Casa do Escritor, que estará instalada no auditório da Universidade Virtual do Maranhão (Univima/ Sectec), serão oito sessões diárias de lançamentos e/ou relançamentos de obras literárias, o que dá uma média de pelo menos 120 lançamentos ao longo de dez dias de programação.

Ainda segundo Rita Oliveira, um dos princípios da Feira é a valorização do autor maranhense, por isso, a grande maioria de lançamentos é prata da casa, com produção tanto da capital, quanto de outros municípios do estado. “Todas as propostas de lançamentos de escritores maranhenses foram contempladas. Foi uma procura muito grande e que nos deixou muito felizes, porque demonstra o quanto o Maranhão está produzindo em termos literários”, adiantou a coordenadora.

No espaço Café Literário, além de escritores locais e de outros estados, terá pela primeira vez escritores internacionais. Um dos convidados é o escritor português Antonio de Abreu Freire, biógrafo do padre Antônio Vieira, que versará falando sobre “Padre Vieira: a pedra e a palavra”, com a mediação de Joaquim Haickel. Os encontros, que serão três por dia, vão acontecer no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, sempre às 15h, 16h30 e 18h.

Apropriação dos equipamentos culturais

Um dos motivos pelos quais a edição deste ano irá habitar a Praia Grande foi agregar o acesso e a democratização aos bens culturais na área do Centro Histórico, famoso cartão postal da capital maranhense.

Casa de Nhozinho, Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, Casa do Maranhão, Praça Valdelino Cécio, Praça Nauro Machado, Praça do Catraieiro, Univima, Centro de Criatividade Odylo Costa Filho (Teatro Alcione Nazaré, Cine Praia Grande e a Galeria Valdelino Cécio), Teatro João do Vale, Aliança Francesa, Associação Comercial, Galeria Trapiche Santo Ângelo, Beco Catarina Mina, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Escola de Música Lilah Lisboa e Morada dos Artistas.

Todos estes espaços que agregam cultura e educação estarão ocupados e integrados à programação do evento. “Queremos que as pessoas visitem todos os espaços e apropriem dos equipamentos culturais. Integrar toda esta riqueza à programação da Felis tem por objetivo maior fazer com que a população conheça e interaja com estes bens”, destacou Rita Oliveira.

7ª Felis

Com o tema “Livro e leitura: do impresso ao virtual sem perder a poesia”, a 7ª edição da Felis é uma realização da Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura e da Secretaria Municipal de Educação (Semed), correalização do Serviço Social do Comércio (Sesc/MA).

E, tem apoio das Universidades Federal e Estadual do Maranhão, Associação dos Livreiros do Maranhão (Alem), Governo do Estado Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Seduc) e da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), e o patrocínio da Vale.

 
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp