06/06/2014 às 11h59min - Atualizada em 06/06/2014 às 11h59min

SP bate recorde histórico de trânsito

Tráfego complicado é reflexo do segundo dia da greve de metroviários

Da SulAmérica Trânsito, com BandNews FM São Paulo - noticias@band.com.br
Band

O recorde de congestionamento na capital paulista foi batido na manhã de sexta-feira, segundo o monitoramento SulAmérica Trânsito/Maplink. Por volta das 8h30, o índice chegou a 509 quilômetros de vias com lentidão em São Paulo. Esse é o pior resultado para o período matutino no ano de 2014. 

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Trânsito), o índice bateu na casa dos 252 quilômetros de congestionamento por volta das 9h, resultado pior do que o do então recorde, que foi batido ontem com 209 quilômetros. Esse índice, inclusive, é o pior registrado em uma manhã desde o início da aferição da série histórica, em 1994. Antes, o recorde pertencia à manhã de 23 de maio de 2012 e seus 249 quilômetros.

O trânsito complicado é reflexo do segundo dia da greve de metroviários, que resultou na operação parcial de três das cinco linhas de Metrô que atendem a cidade.

Por causa da greve, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspendeu o rodízio muninipal de veículos nesta sexta-feira.

Trânsito é complicado na capital paulista:

Operação

As três linhas que amanheceram fechadas começaram a operar parcialmente nesta sexta-feira, o segundo dia da greve de metroviários

A linha 1-Azul circula entre as estações Luz e Ana Rosa. Na 2-Verde, entre Ana Rosa e Vila Madalena. A 3-Vermelha opera no trecho entre Bresser e Marechal Deodoro.

As estações estavam bloqueadas por sindicalistas, que não permitiam o acesso de funcionários que iriam realizar a operação de emergência, como disse, à BandNews FM, o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Ele explicou que as estações Bresser e Ana Rosa funcionam como porta de entrada para os funcionários que iriam operar o transporte. No entanto, o secretário acredita que a informação tenha vazado, já que o turno da madrugada - avisado sobre o esquema especial - tem entre 300 e 400 pessoas. "E o sindicato foi ocupar justamente essas estações no sentido de deixar a população de São Paulo completamente sem metrô".

Os trens das linhas 4-Amarela e 5-Lilás circulam em todas as estações.

Veja o início da operação na estação da Luz, da linha 1:

Assembleia

Ontem, em assembleia, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu manter a greve iniciada na manhã desta quinta-feira. Após duas horas de discussão, os trabalhadores não aceitaram a proposta de reajuste de 8,7%, mantida pelo Metrô. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp