20/11/2018 às 12h00min - Atualizada em 20/11/2018 às 12h00min

Atual prefeito de Davinópolis presta depoimento

- Redação

O assassinato do ex-prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva, segue sendo investigado pela Polícia Civil, que ainda não identificou a motivação do crime, mas descarta a hipótese de latrocínio (morte seguida de roubo) e agora trabalha com quatro linhas de investigação.

Em coletiva de imprensa, o titular da DHPP em Imperatriz, Praxísteles Martins, disse que até o momento, cerca de 15 pessoas já prestaram depoimento, entre elas, o atual prefeito de Davinópolis, Rubem Firmo, que foi ouvido por quase três horas e disse acreditar que Ivanildo Paiva não tinha inimigos.

Ainda segundo o delegado, as digitais recolhidas no local do crime não são de moradores da fazenda da família. Já a perícia feita no celular do prefeito constatou que a última mensagem enviada por Ivanildo pelo Whatsapp foi por volta das 9 horas e 12 minutos. A polícia supõe que ele tenha sido sequestrado da fazenda uma hora após de enviar a mensagem.

Vale lembrar que o prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva (PRB) foi encontrado morto na manhã do dia 11 de novembro na zona rural do município de Davinópolis.

O corpo do prefeito, foi encontrado com 6 marcas de tiros, cerca de 2km da sede de sua fazenda da família, já o carro e o celular da vítima foram encontrados na BR-010, ao lado da mata do 50bis, em Imperatriz. Na última terça-feira, 13 de novembro, José Rubem Firmo (PCdoB) assumiu o cargo de prefeito de Davinópolis, na Câmara Municipal da cidade.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp