07/11/2014 às 07h06min - Atualizada em 07/11/2014 às 07h06min

São Miguel do Tapuio - PI - Acusado de chacina diz que matou esposa porque foi traído

Clewilson Vieira Matias foi apresentado no Quartel do Comando Geral da PM na noite desta quinta-feira.

Sebastião Silva Neto
O Dia

As Polícias Civil e Militar do Piauí apresentaram, no início da noite desta quinta-feira (6), no Quartel do Comando Geral, Clewilson Viera Matias, 34 anos, acusado de promover uma chacina no município de São Miguel do Tapuio, há oito dias.

Momentos após ser preso, ele confessou que matou a esposa por motivos passionais, depois de supostamente ter descoberto que ela estava o traindo. Clewilson também admitiu que as outras quatro vítimas foram executadas porque estavam cogitando denunciá-lo à polícia por tráfico de drogas.

De acordo com o major Diego, do Grupamento Tático Aéreo Policial (GTAP), o acusado confessou todos os cinco homicídios, mas apresentou motivações distintas para o assassinato da esposa e das demais vítimas. "Ele disse que tinha motivos passionais. Alega que foi traído pela esposa. E com relação aos outros homicídios, ele afirma que eram pessoas que o estavam perseguindo, na visão dele. E por isso resolveu matar um a um", detalha o major.

A esposa do acusado, Maria Moreira, foi a primeira a ser morta. Em seguida, Clewilson percorreu vários pontos de São Miguel do Tapuio para executar as demais vítimas - o estudante Sidney Tavares; o professor de informática Roberto Crisóstomo; o comerciante Cláudio Barros Oliveira; e o líder comunitário Juvêncio dos Reis.

Depois de ser apresentado no QCG, o acusado da chacina foi conduzido à Delegacia de Homicídios, para a abertura do inquérito policial, e, posteriormente, encaminhado para a Casa de Custódia de Teresina.

Com o suspeito, polícia encontrou uma pistola .40, uma submetralhadora Uzi 9 mm, uma espingarda e uma faca


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp