06/06/2014 às 11h52min - Atualizada em 06/06/2014 às 11h52min

Tropa usa bomba para retirar grevistas de estação

Sindicalistas impediam entrada de funcionários para iniciar operação dos trens nas linhas 1 e 2

Do Café com Jornal, com Ana Nery, da Rádio Bandeirantes - noticias@band.com.br
Band

Policiais da Tropa de Choque invadiram a estação Ana Rosa, das linhas 1-Azul e 2-Verde do Metrô de São Paulo,  na tentativa de retirar os sindicalistas que impediam o acesso de funcionários para operarem os trens.

Os grevistas foram retirados pelos agentes, que chegaram a usar bombas de gás lacrimogêneo e disparar, por duas vezes, balas de borracha.

"Eles tomaram conta da estação e estavam impedindo que a população usasse o trem livremente. Então, nós fomos acionados para garantir o direito de ir e vir das pessoas, até para preservar os direitos deles [metroviários]. Nós somos a favor do movimento grevista, quero deixar bem claro isso", disse o capitão da Polícia Militar Snay Nanni. "Infelizmente, nós tivemos que usar algumas bombas de efeito moral, sem risco nenhum para ninguém. Houve confrontos isolados. Acho que teve um manifestante com a perna machucada, mas nada grave. Isso aí faz parte de uma ação moderada de força e a Polícia Militar está sempre aqui para servir, proteger, ajudar. Estamos a favor deles inclusive".

A estação foi aberta às 8h28, segundo o Metrô. 

Tropa invadiu a estação Ana Rosa:

Operação

As três linhas que amanheceram fechadas começaram a operar parcialmente nesta sexta-feira, o segundo dia da greve de metroviários

A linha 1-Azul circula entre as estações Luz e Ana Rosa. Na 2-Verde, entre Ana Rosa e Vila Madalena. A 3-Vermelha opera no trecho entre Bresser e Marechal Deodoro.

As estações estavam bloqueadas por sindicalistas, que não permitiam o acesso de funcionários que iriam realizar a operação de emergência, como disse, à BandNews FM, o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Ele explicou que as estações Bresser e Ana Rosa funcionam como porta de entrada para os funcionários que iriam operar o transporte. No entanto, o secretário acredita que a informação tenha vazado, já que o turno da madrugada - avisado sobre o esquema especial - tem entre 300 e 400 pessoas. "E o sindicato foi ocupar justamente essas estações no sentido de deixar a população de São Paulocompletamente sem metrô".

Os trens das linhas 4-Amarela e 5-Lilás circulam em todas as estações.

Veja o início da operação na estação da Luz, da linha 1:

Assembleia

Ontem, em assembleia, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu manter a greve iniciada na manhã desta quinta-feira. Após duas horas de discussão, os trabalhadores não aceitaram a proposta de reajuste de 8,7%, mantida pelo Metrô. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp