28/03/2014 às 09h36min - Atualizada em 28/03/2014 às 09h36min

Policia Civil investiga achado de corpos de universitários na Cohab

Os corpos foram encontrados em um condomínio localizado bairro da Cohab, em São Luís.

SSP

Investigadores lotados no 7° Distrito Policial do Habitacional Turú encontraram, na manhã de quinta-feira (27), os corpos dos estudantes universitários Dáhlia Natália Ferreira da Silva 22 anos, que estava desaparecida desde o último domingo (23), e Rafael Carvalho Machado, 24, que era seu companheiro. Os corpos foram encontrados em um condomínio localizado bairro da Cohab, em São Luís.

Conforme explicou o titular da Delegacia de Homicídios, Jeffrey Furtado no último domingo (23), Dáhlia saiu de casa para ir à praia e não retornou.

Desde então, o pai da vítima vinha, por meio das redes sociais, buscando informações sobre o desaparecimento da filha. Segundo a polícia, ele também buscou saber do paradeiro da estudante em hospitais, praias e delegacias.

Ainda no domingo, Rafael informou aos moradores que residiam próximo ao seu condomínio, que iria colocar um cadeado no portão de ferro que fechava a lixeira, que separava as casas do conjunto.

Nesta quinta-feira (27), de acordo com o delegado, populares sentiram um odor forte vindo daquele beco. “Ao sentir o odor eles se dirigiram até o apartamento de Rafael, para que o rapaz fornecesse a chave do cadeado. O mesmo se recusou.

Moradores do local conseguiram abrir o portão e encontraram um objeto estranho”, detalhou o titular da Delegacia de Homicídios.

 Nesse momento, uma viatura do 7º DP, que estava em diligências e foi passando pelo local, vistoriou o objeto e descobriu que se tratava do corpo da universitária. E, imediatamente, foram até a residência da vítima, onde encontraram Rafael enforcado em um lençol.

Segundo Jeffrey Furtado, o corpo de Dáhlia foi esquartejado, enrolado em uma rede, colocado dentro do saco de lixo e jogado no beco ao lado do condomínio, onde a vítima morava.

A casa onde o casal residia será periciada. A Polícia Civil quer descobrir qual o caminho o criminoso percorreu e se há a participação de outras pessoas no crime.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp