Portal Emaranhense Publicidade 728x90
19/04/2018 às 09h42min - Atualizada em 19/04/2018 às 09h42min

TJ nega modificação de voto e mantem habeas corpus a Lúcio Genésio

- Redação

Os desembargadores da Corte do Tribunal de Justiça do Maranhão decidiram por unanimidade na tarde desta quarta-feira (18), não permitir a modificação do voto emitido pelo desembargador Raimundo Melo, que julgou o habeas corpus em favor de Lúcio André Silva Soares, conhecido como Lúcio Genésio, acusado de agredir a ex-esposa Ludmila Rosa Ribeiro da Silva.

Raimundo Melo havia votado em favor do habeas corpus, mas mudou sua decisão em sessão do dia 10 de abril na 1ª Câmara Criminal do TJ. A mudança no voto inverteu a maioria de votos em favor da permissão do habeas corpus. A mudança do entendimento foi submetido ao pleno do Tribunal de Justiça, que decidiu nesta quarta-feira (18) sobre a possibilidade de mudança de voto e não permitiu a modificação do voto.

Dessa forma, Lúcio André deve continuar aguardando o julgamento em liberdade. Na última terça-feira (17), a defesa do empresário já havia conseguido pelo Superior Tribunal de Justiça que Lúcio André não seria preso, independentemente da decisão do pleno do TJ-MA.

A garantia veio por meio de um outro habeas corpus pedido ao Superior Tribunal de Justiça, que determinou, por meio do ministro Félix Fischer, que André não poderia ser preso até a decisão do habeas corpus pedido a eles, o que pode demorar vários meses, segundo a defesa do empresário.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Portal Emaranhense Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp