12/12/2017 às 10h16min - Atualizada em 12/12/2017 às 10h16min

Auditoria deve investigar as reais causa do rompimento da nova adutora do Italuís

- Redação

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), contratou nesta segunda-feira uma auditoria externa para analisar a causa do rompimento da junta Y da nova adutora do Sistema Italuís. O resultado das investigações devem ser concluídas no  prazo de 15 dias.  

Segundo a Caema, o sistema voltou a operar na tarde desta segunda-feira (11), realizando o abastecimento gradativo dos 150 bairros atendidos em São luís.

Em razão da falta de água, diversas escolas da rede estadual tiveram suas aulas suspensas, mas, de acordo com o Governo, as aulas retornam normalmente nesta terça-feira (12).

As empresas Edeconsil Construções e Locações, PB Construções, EIT Construções e Memps concluíram a conexão emergencial do sistema, após retirada da peça danificada.

As equipes da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) e das empresas privadas contratadas para instalar a nova adutora trabalham desde o fim da noite do último sábado (9), para restabelecer o abastecimento.

De acordo com a empresa Memps, responsável pela obra, agora o abastecimento é realizado pela adutora antiga, mas quando a nova adutora estiver pronta, funcionará tanto a antiga quanto a nova, pois a velha será mantida para operar em caso de manutenção da nova.

A Polícia Civil segue investigando as reais causas do rompimento.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp