07/07/2017 às 15h29min - Atualizada em 07/07/2017 às 15h29min

Réu confesso de matar maranhense é transferido para a Papuda.

O prazo inicial para o fim do inquérito da PCDF é de 10 dias, a contar da data da prisão; se condenado, pode pegar de 15 a 30 anos de prisão.

Redação*

O acusado do assassinato do  DJ maranhense , Yago Sik, de  23 anos de idade, foi  transferido para a Papuda na manhã desta sexta-feira (7/7). Lucas Albo de Oliveira, 22, atingiu a vítima com dois tiros - um deles na cabeça - no último domingo (2/7), na saída de uma festa no Conic, em Brasília-DF. O réu foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, pela motivação torpe e pelo uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, além de ameaça e injúria. Se condenado, pode pegar de 15 a 30 anos de prisão.

  Yago Linhares Sik morreu no local do crime.                   O acusado do assassinato foi transferido para a Papuda.

 

Até o momento, Lucas não entregou a arma do crime. Os policiais confiam em uma prometida contribuição do advogado. O suspeito foi preso em casa na quarta-feira (5/7), após uma entrega negociada. Lucas contou aos investigadores que se escondeu em hotéis do Plano Piloto e de Alto Paraíso (GO), na região da Chapada dos Veadeiros. “Mas não chegou a ir para a casa dos pais, já que estávamos monitorando”, observou o delegado Gleison Mascarenhas. Lucas mora em um condomínio da região do Jardim Botânico.
 
A premeditação do crime é reforçada pelas circunstâncias do ocorrido na manhã de domingo, na saída de uma festa no Conic. “Houve uma briga na festa e o Lucas foi retirado da boate. Ele foi em casa e, horas depois, regressou ao Conic. Lá, ficou esperando, na tocaia, a vítima. A principal motivação, até agora, é o ciúme. Não trabalhamos com outra hipótese”, ressaltou o delegado Rogério Oliveira, chefe da 5ª DP. O acusado chegou a mandar ameaças de morte, via WhatsApp, para o celular da então namorada, que estava no grupo de Yago. 
 
Ficha extensa

O prazo inicial para o fim do inquérito da PCDF é de 10 dias, a contar da data da prisão. Lucas foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, pela motivação torpe e pelo uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, além de ameaça e injúria. Se condenado, pode pegar de 15 a 30 anos de prisão. Como adulto, tem duas passagens por porte de droga e uma por furto em comércio, além de disparo de arma de fogo, ameaça, corrupção de menores, porte ilegal e furto de arma. Ele já havia sido preso duas vezes. 

Informações | Correio Braziliense

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br e também para nosso whatsapp -(98)98739-7762.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp