24/01/2017 às 15h17min - Atualizada em 24/01/2017 às 15h17min

Após analisar áudios, Cenipa não vê anormalidade em avião que caiu em Paraty.

O equipamento foi resgatado por mergulhadores da Marinha na tarde da última sexta-feira (20).

- Redação | Judson Carvalho
Por Agência Brasil

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou hoje (24) que conseguiu recuperar os dados captados pelo gravador de voz da cabine do avião que transportava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, que caiu na última quinta-feira (19), em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. A análise preliminar dos dados não aponta qualquer anormalidade nos sistemas da aeronave, segundo o Cenipa.

Gravador de voz da cabine do avião que caiu em ParatyDivulgação/Agência Força Aérea

Segundo o chefe da Divisão de Operações do Cenipa, coronel Marcelo Moreno, os técnicos conseguiram extrair integralmente todos os sons gravados durante os 30 minutos que antecederam a queda do avião prefixo PR-SOM, pertencente ao empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do grupo hoteleiro Emiliano e de outros empreendimentos imobiliários. Relator dos processos da Operação Lava Jato, Zavascki estava prestes a homologar os 77 depoimentos de delação premiada de executivos da Odebrecht que chegaram, em dezembro do ano passado, ao tribunal.

“Felizmente, conseguimos extrair com sucesso os dados armazenados no chip de memória [do gravador de voz]. Cem por cento do que estava gravado foram extraídos; os últimos 30 minutos que antecederam o acidente”, afirmou o coronel ao acrescentar que as informações obtidas estão sendo avaliadas por uma equipe do laboratório de leitura e análise de dados de gravadores de voo (Labdata) do Cenipa. Segundo o militar, o serviço requer paciência.

“A análise é muito detalhada. Temos que transcrever todo o áudio, analisar todas as informações produzidas pela tripulação, como as vozes, além de todos os outros sons que nos permitam identificar, por exemplo, o abaixamento de um trem de pouso ou [o acionamento de] outro equipamento que nos permita corroborar com a investigação”, disse o coronel.

O equipamento foi resgatado por mergulhadores da Marinha na tarde da última sexta-feira (20). Após tratá-lo para evitar a corrosão pela água salgada do mar, os técnicos do Cenipa extraíram o áudio e, agora, passarão a analisar as informações em conjunto.

O avião caiu no mar durante uma tentativa de pouso no aeroporto de Paraty. Além de Zavascki e de Filgueiras, morreram no acidente o piloto Osmar Rodrigues; a massoterapeuta que trabalhava para o empresário, Maíra Panas; e a mãe dela, Maria Panas. Os destroços da aeronave foram retirados do mar na noite do último domingo (22) e entregues para a Aeronáutica, para que seja feita a investigação sobre o acidente.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br e também para nosso whatsapp -(98)98739-7762 .

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp