10/01/2017 às 08h44min - Atualizada em 10/01/2017 às 08h44min

Calheiros pressiona Temer a nomeá-lo ministro.

Presidência do político no Senado vai até o dia 1º de fevereiro.

- Redação | Judson Carvalho
Por Agência Brasil
Foto:Jane de Araújo/Agência Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros, não quer nem ouvir falar em distância do poder a partir do dia 1º de fevereiro, quando será substituído na presidência, segundo Cláudio Humberto, colunista político do Metro Jornal.

 

"Sem o cargo e a prerrogativa de usar aviões da FAB, Renan não quer encarar cidadãos indignados em voos de carreira", disse o colunista.

 

Senadores do PMDB não o querem líder da bancada, e ele pressiona o presidente Michel Temer a nomeá-lo ministro, com direito a usar jatinhos oficiais para se deslocar.

 

Além de exigir ministério, Renan fez chegar a Temer que só aceitaria “de primeira linha”, nada de “segunda classe”, de acordo com Cláudio Humberto.

 

De olho no desgaste do atual titular Alexandre de Moraes, o presidente do Senado sinalizou ao Planalto que adoraria voltar a ser ministro da Justiça.

 

*Informações Do Metro Jornal | noticias@band.com.br

 

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br e também para nosso whatsapp -(98)98739-7762 .


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp