14/11/2016 às 09h23min - Atualizada em 14/11/2016 às 09h23min

Acusado de homicídio é condenado a 15 anos e sete meses de reclusão em júri.

Ainda segundo a acusação, Leonardo e outro acusado do crime, Rafael Santana Barros, foram contratados por um terceiro acusado, Genalino Arrais Pereira, para a execução do homicídio.

emaranhense.com,com informções/TJ-MA
Foto;Divulgação

Em júri promovido no último dia 08 pela 1ª vara da comarca de Barra do Corda o réu Leonardo Nunes da Silva, o "Léo", como é conhecido, foi condenado a 15 (quinze) anos e 07 (sete) meses de reclusão pelo crime de homicídio praticado contra Isac Chaves Andrade. A pena deve ser cumprida em regime inicialmente fechado. Presidiu o júri o juiz Antonio Elias Queiroga Filho, titular da vara.

Segundo a acusação, no dia 26 de agosto de 2005, por volta das 10h, na Estrada das Duas Ilhas, o acusado, armado com uma espingarda, disparou um tiro na vítima, causando-lhe a morte.

Ainda segundo a acusação, Leonardo e outro acusado do crime, Rafael Santana Barros, foram contratados por um terceiro acusado, Genalino Arrais Pereira, para a execução do homicídio.

A vítima foi encontrada posteriormente dentro da caçamba na qual trabalhava, com várias perfurações no corpo.

Tiros - Também acusados de homicídio, Carlos Roberto Rodrigues Rocha e Cléber Rodrigues Rocha foram os réus do júri promovido no último dia 1º. Eles responderam pelo crime de homicídio duplamente qualificado praticado contra as vítimas Jeremias Pereira da Silva e Jeronias Reis da Silva.  Ao final do julgamento, também presidido pelo titular da vara, o Conselho de Sentença decidiu pela condenação de Carlos Roberto pelo crime contra Jeronias e pela absolvição do réu pelo crime contra Jeremias. A pena fixada para o réu foi de 09 (nove) anos e (06) seis meses de reclusão a ser cumprida em regime inicialmente fechado. Quanto ao outro acusado, Cléber, o Conselho de Sentença reconheceu a tese de negativa de autoria em relação aos crimes.

Conforme a denúncia, no dia 27 de março de 2002, por volta das 18h30, na altura do povoado Copaíba (Barra do Corda), os acusados atingiram as vítimas com tiros de arma de fogo, causando-lhes a morte. Ainda segundo a denúncia, Jeronias e Jeremias encontravam-se no local à espera de transporte. Consta dos autos que o motivo do crime seria evitar a apuração de crimes atribuídos a Carlos Roberto e garantir a impunidade do mesmo.

Facão - Outra sessão de júri está agendada para o próximo dia 29, quando o  réu Osmar Bezerra da Silva responde pela acusação de tentativa de homicídio praticada contra  Zilmar Alves Pereira.

Segundo os autos, o crime se deu no dia 25 de março de 2012, quando o acusado desferiu vários golpes de facão na vítima.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp