18/03/2015 às 09h19min - Atualizada em 18/03/2015 às 09h19min

Reprovação a Dilma chega a 62% e bate recorde

Datafolha mostra que rejeição é a maior desde o impeachment de Collor

notícia@band.com.br

Dilma Rousseff (PT) atingiu a mais alta taxa de reprovação de um presidente da República desde setembro de 1992, véspera do impeachmente de Fernando Collor de Mello. Segundo pesquisa Datafolha, 62% dos brasileiros classificam a gestão da petista como ruim ou péssima. 

 

A reprovação de Fernando Collor, pouco antes de ele deixar a presidência, era de 68%. 

 

De acordo com o instituto de pesquisa, esta é a primeira vez que a Dilma enfrenta a insatisfação da maioria da população em relação ao seu governo. E, ao mesmo tempo, a presidente petista nunca havia atingido índice de aprovação tão baixo: somente 13% julgaram a atuação de Dilma Rousseff como boa ou ótima. 

 

O patamar se assemelha aos piores momentos dos ex-presidentes Itamar Franco, que teve apenas 12% de aprovação em novembro de 1993, época do escândalo do Orçamento, na Câmara; Fernando Henrique Cardoso atingiu os mesmos 13% da petista em 1999, quando a população sentia os efeitos da desvalorização do Real; e Fernando Collor de Mello, que atingiu 9% de aprovação na fase pré-impeachment. 

 

Já a menor taxa de aprovação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi de 28% em dezembro de 2005, após a cassação do mandato de José Dirceu (PT-SP) - um dos réus do mensalão. 

 

Realizada logo após as manifestações de domingo, quando milhares foram às ruas protestar contra o governo, a pesquisa ouviu 2.842 pessoas. 

 

Por regiões

As taxas mais altas de rejeição à presidente Dilma Rousseff estão no Centro-Oeste (75%) e no Sudeste (66%). A reprovação também é maior nos municípios com mais de 200 mil habitantes (66%), entre brasileiros com escolaridade média (66%) e nos que têm renda familiar de dois a cinco salários mínimos (66%). 

 

No Nordeste, onde Dilma teve votação expressiva, só 16% aprovam a sua gestão. 

 

Já na região Norte, a menos populosa do país, foi registrada a maior taxa de aprovação da presidente: 21%. 

 

Notas

O Datafolha também pediu para os entrevistados atribuírem nota de zero a dez à gestão da presidente. A média de Dilma foi 3,7 - a pior registrada desde a posse do primeiro mandato, em 2011. 

 

Em fevereiro a nota média da petista era 4,8. Já no primeiro mandato, a pior média apontada foi de 5,6. 

 

Protestos

Ainda no levantamento feito pelo Datafolha há informações sobre o engajamento dos entrevistados nos protestos contra e a favor de Dilma Rousseff. 

 

Responderam ter participado de algum ato no domingo - contra o governo - 4%, o que, projetado sobre o eleitorado, soma 5,7 milhões de pessoas. Outros 3% responderam que participaram de atos a favor da presidente neste ano - o que representa cerca de 4,3 milhões de pessoas. 

 

Congresso

Pior que a popularidade da presidente Dilma Rousseff é a avaliação dos brasileitos sobre a atuação do Congresso. A pesquisa aponta que apenas 9% consideram ótimo ou bom o desempenho dos deputados e senadores. 

 

O índice é ainda menor que o da pesista, registrado em 13%. 

 

Para 50%, metade da população, a atuação dos parlamnetares é ruim ou péssima. A taxa é comparável com as do fim do ano de 1993, quando a reprovação do Congresso oscilou em torno de 56%. 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp