06/01/2015 às 08h51min - Atualizada em 06/01/2015 às 08h51min

Médicos usam a luz do celular em atendimento

Hospital de Osasco ficou sem energia elétrica por mais de 5 horas

notícia@band.com.br

Médicos da única maternidade pública de Osasco, na Grande São Paulo, tiveram que fazer as cirurgias no escuro, com a ajuda da iluminação dos próprios celulares. A instituição de saúde ficou mais de cinco horas sem energia elétrica na noite dessa segunda-feira. É a segunda vez em 15 dias que a situação se repete

O Hospital Maternidade Amador Aguiar ficou sem luz a partir das 20h. Na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), os bebês prematuros que precisam de ajuda para respirar ficaram sem os aparelhos. As enfermeiras precisaram manter os respiradores funcionando de forma manual e usaram lanternas para poder continuar o atendimento. 

"Muito risco de vida, não só para o bebê, mas também para a mãe. Como faz uma cirurgia no escuro? Até a luz do celular acabou e não tem onde carregar", disse uma funcionária que não quis se identificar. 

Na semana do Natal, choveu forte na cidade e as salas de cirurgia e de internação do hospital foram inundadas pela água. A reportagem da Band registrou imagens dos corredores do hospital. Além de água, havia insetos nas salas que deveriam ser esterelizadas. (veja no vídeo abaixo)

Os banheiros estavam sujos e havia rachaduras nas paredes. "Isso aqui é o centro de parto normal e a barata ainda está viva", mostra para a equipe uma funcionária. 

A energia da maternidade só foi restabelecida no fim da madrugada desta terça-feira. A assessoria do hospital informou à equipe de reportagem da Band que enviará uma nota de esclarecimento sobre a situação da instituição.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp