21/06/2013 às 17h36min - Atualizada em 21/06/2013 às 17h36min

Protestos: Fifa descarta cancelar Copa das Confederações

"Até a Itália está falando que é um absurdo dizer que ela tinha interesse em abandonar a Copa"

TV Maranhense/Terra

Boatos de que a Copa Das Confederações poderia ser cancelada têm incomodado a Fifa. A entidade máxima do futebol mundial se pronunciou mais uma vez nesta sexta-feira, e também a respeito da possibilidade do abandono de alguma das seleções - no caso, a Itália. Em ambos os casos, negou com veemência.

 "Não recebemos nenhuma solicitação de nenhuma seleção. É a realidade", resumiu Pekka Odriozola, chefe de comunicação da Fifa. "Até a Itália está dizendo que é um absurdo dizer que ela tinha interesse em abandonar a Copa das Confederações. Nem Itália nem nenhuma outra equipe", concordou Saint-Clair Milesi, gerente de comunicação do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014.

Odriozola ainda reforçou que a possibilidade de um cancelamento dos torneios no Brasil nem sequer foi cogitada. "Não temos nenhuma orientação sobre Copa de 2014. Não houve nenhuma conversa entre Fifa, COL e governos sobre qualquer tema de cancelamento de Copa das Confederações e Copa 2014. A declaração vale para as duas", assegurou.

Os motivos para tais boatos são os protestos em todo o Brasil, iniciados pelos preços das tarifas do transporte público e que atualmente têm sido levados por todo tipo de motivação. Diante das manifestações, a Fifa tem se mantido oficialmente neutra, apoiando a liberdade de expressão no País e pedindo ações pacíficas com os torcedores - mesmo durante a Copa das Confederações.

"Não cabe ao COL ou à Fifa dizer como as forças policiais usam os recursos. A grande maioria das manifestações foram pacíficas. As medidas estão sendo implementadas para que nossa equipe e torcedores tenham segurança. Isso não mudou. Nossa preocupação é com a segurança das pessoas”, afirmou Milesi.

A opinião foi semelhante à de Odriozola. "O que dissemos é que nós condenamos qualquer forma de violência. E com relação às medidas, já nos pronunciamos anteriormente", reforçou o representante da Fifa, que evitou comentar o ataque a um ônibus em Salvador na quinta, data do confronto entre Nigéria e Uruguai pela segunda rodada do Grupo B.

"Os ônibus estavam vazios. Outros veículos foram atingidos", disse. "Nosso foco durante o evento são, com certeza, questão operacionais: partidas, transportes das partidas. Faremos uma análise no fim do torneio. A situação geral, já mencionamos todos os dias: estamos em contato com as autoridades e sendo informados pelas situação."


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp