12/06/2013 às 09h58min - Atualizada em 12/06/2013 às 09h58min

Repórter relata tensão em manifestação em SP

"Presenciei algumas brigas dentro da passeata", conta o jornalista do "Metro São Paulo"

"Presenciei algumas brigas dentro da passeata", conta o jornalista do "Metro São Paulo"

O repórter do Metro São Paulo Henrique Beirangê relatou os momentos de tensão que viu durante do protesto contra o atual preço da passagem do transporte públicoem São Paulo. Ele comenta a proporção que o protesto tomou na capital paulista. “O MPL (Movimento Passe Livre) foi capaz de mobilizar diferentes movimentos sociais e mostrou que é capaz de causar muita confusão e parar o trânsito da maior cidade do país rapidamente”.

Leia outras notícias do Metro São Paulo

Beirangê diz que conversou com vários integrantes do grupo, que tem alguns menores de idade. Segundo o repórter, eles se mostram inflexíveis quanto à suspensão dos protestos enquanto o preço da passagem não retornar dos R$ 3,20 para R$ 3.

 

Mas embora o MPL seja considerado organizador do movimento, aponta o jornalista do Metro São Paulo, a quantidade de organizações que participavam do protesto tornava a manifestação incontrolável.

Confira tudo o que aconteceu durante as manifestações na Paulista


Vídeo: manifestantes depredam ônibus em SP

"Ordens diferentes eram dadas durante o ato e até presenciei algumas brigas dentro da passeata", relata o repórter. "Muitos manifestantes mascarados usavam o anonimato para pichações ao longo das ruas por onde passavam. Na ligação leste-oeste, o grupo parou carros em alta velocidade e por pouco algumas pessoas não foram atropeladas".

Prisões

Na noite de terça-feira, 20 pessoas foram detidas por causa do protesto contra o valor da passagem de ônibus na região da Avenida Paulista. Delas, dez ficaram presas sem direito à fiança. A Secretaria de Segurança Pública ainda não divulgou o delito cometido por esses presos.

Um dos detidos teve a fiança estipulada em R$ 20 mil, mas ainda não pagou o valor e continua detida. 

Os demais já foram liberados. Um menor, envolvido no protesto, faz parte desse grupo. Quatro pessoas tiveram uma fiança pequena – de valor ainda não confirmado pela secretaria -, já a pagaram e foram soltas.

As outras quatro pessoas do grupo de 20 foram liberadas na delegacia e nem chegaram a ser fichadas, como as outras 16.

Segundo dados preliminares da Polícia Militar, cerca de 3 mil pessoas participaram do protesto

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp