24/06/2014 às 15h43min - Atualizada em 24/06/2014 às 15h43min

Top 9 das polêmicas envolvendo o crack Ronaldo

TV Maranhense
TV Band

Como não poderia deixar de ser, todo grande ídolo também conta com algumas polêmicas na carreira. Isso não poderia ser diferente com Ronaldo, que foi o centro de alguns episódios contestados dentro de fora de campo. Confira abaixo uma seleção com as Top 9 polêmicas do Fenômeno.

1- Final da Copa de 1998

Lá se vão quase 13 anos, mas ninguém se esquece do fatídico dia 12 de julho de 1998. Na ocasião, Ronaldo era o melhor jogador do mundo e havia levado a seleção brasileira à final da Copa da França. Pouco antes da decisão contra os anfitriões, no entanto, ele sofreu uma convulsão, em episódio que foi cercado de polêmica e informações desencontradas na época.

O caso mexeu com a cabeça da equipe e do próprio Fenômeno, que teve uma das piores atuações de sua carreira. O resultado da confusão todo mundo lembra: 3 a 0 para a França, com show comandado por Zidane. Ronaldo foi apontado como o principal culpado pela derrota.

 

2 -Travestis

Ronaldo viveu uma das maiores polêmicas de sua vida pessoal na madrugada do dia 28 de abril de 2008, quando era casado com Bia Anthony. Depois de comemorar uma vitória do Flamengo em uma festa na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, ele levou três travestis para um motel. A confusão começou quando o craque descobriu que as prostitutas não eram mulheres.

O Fenômeno desistiu do programa e ofereceu uma quantia em dinheiro para o caso não ser levado à imprensa. Contudo, o travesti André Luiz Ribeiro Albertini, conhecido como Andréia Albertini, queria um valor maior para não revelar o que havia ocorrido no quarto. Andréia foi acusada de extorsão contra o jogador, e o caso chegou aos tribunais. A polêmica ganhou ainda mais proporção depois que o travesti deu sua versão sobre o caso. Andréia alegou que Ronaldo sabia que ele era um homem, acusando-o de não pagar por seus serviços. O travesti ainda afirmou que houve consumo de drogas no local, que teriam sido trazidas a pedido do atleta. Andréia Albertini morreu no início de 2009, vítima de meningite.

 

3 - Peso e troca de farpas com Lula

Ronaldo conviveu com a polêmica sobre seu peso durante boa parte da carreira, principalmente, nos últimos anos. De garoto franzino de 73 kg, quando vestia a camisa do Cruzeiro em 1994, Ronaldo passou por uma grande transformação física. Começou a ser questionado no Real Madrid e conviveu com perguntas sobre sua forma física até sua época de Corinthians, onde chegou a pesar mais de 100 kg. Quando encerrou a carreira, Ronaldo disse que lutava contra a balança porque sofria de hipotireoidismo.

O auge dos questionamentos sobre seu peso aconteceu em 2006, após o fracasso da seleção brasileira na Copa da Alemanha. O Fenômeno se reapresentou fora de forma à comissão técnica e, após a eliminação para a França nas quartas de final, foi apontado como um dos principais culpados. Antes mesmo do torneio, até o então presidente Lula chegou a questionar o técnico Carlos Alberto Parreira sobre a forma física do jogador. Irritado, Ronaldo respondeu de forma irônica, afirmando que também diziam que Lula gostava de bebidas alcoólicas.

 

4 - Saída da Inter de Milão e briga com técnico

Após uma primeira grande temporada pela Inter de Milão, em 1997/1998, Ronaldo viveu o ápice de seus problemas físicos no clube italiano. Ficou um longo período afastado dos gramados por conta de seguidas lesões. Quando os torcedores esperavam seu retorno, após grande atuação na Copa do Mundo de 2002, veio a decepção dos fãs da Inter. Em alta após os oito gols e grande futebol que apresentou no Mundial da Coreia e do Japão, o Fenômeno foi seduzido por uma proposta do Real Madrid e deixou o clube, em transação que envolveu 39 milhões de euros.

Chamado de traidor e ingrato pelos torcedores, ele estava brigado com o técnico da Inter na ocasião, o argentino Héctor Cúper. As desavenças teriam acontecido porque o atacante acreditava que o treinador só o escalava em más condições físicas. A ira dos torcedores aumentou ainda mais após especulações de que Ronaldo também teria deixado o clube por receber um salário mais baixo em relação a alguns companheiros.

 

5 -“Não” ao Flamengo

Depois de mais uma das inúmeras contusões que sofreu na carreira, Ronaldo deixou o Milan e resolveu voltar ao futebol brasileiro após 14 anos no exterior. Flamenguista declarado, ele iniciou a recuperação física no clube do coração. A associação dos torcedores rubro-negros foi rápida: ele jogaria no Flamengo. Após se recuperar, porém, o Fenômeno acertou com o Corinthians e causou a ira dos flamenguistas.

Não faltaram provocações ao atacante, que passou a ser considerado traidor pela nação rubro-negra. Em uma partida contra o Timão, válida pela Libertadores de 2010, torcedores contrataram um grupo de cerca de 20 travestis para assistir à partida no Maracanã e ironizar Ronaldo, por conta da polêmica que o jogador se envolveu em 2008 com Andréa Albertini. Segundo o jogador, o “não” ao Flamengo aconteceu porque, simplesmente, o clube carioca não ofereceu proposta por seu futebol.

 

6 - Eliminação corintiana para o Tolima

O último jogo oficial de Ronaldo não poderia ter sido pior. Em má fase técnica e muito longe de uma forma física aceitável para um jogador de futebol, ele não conseguiu livrar o Corinthians de uma surpreendente eliminação na pré-Libertadores para o desconhecido Tolima, da Colômbia. Após o vexame, sobraram duras críticas ao Fenômeno. Indignados com a eliminação, um grupo de torcedores pichou muros do Parque São Jorge logo após o vexame. Houve invasão do estacionamento e carros foram danificados.

As ofensas foram direcionadas principalmente aos medalhões da equipe, em especial Ronaldo. Alguns corintianos invadiram um treino da equipe com champagne em mãos, ironizando a relação do astro com bebidas alcoólicas. Pressionado, Ronaldo decidiu antecipar a retirada dos gramados e anunciou sua aposentadoria no dia 14 de fevereiro deste ano.

 

7 - Uso de anabolizantes e drogas

Durante a carreira, Ronaldo teve seu nome ligado ao uso de drogas e anabolizantes. Em 2008, o então coordenador do setor de dopagem da CBF, Bernardino Santi, declarou que a lesão no joelho esquerdo do jogador poderia ter sido uma consequência de uso dos hormônios para ganhar massa muscular na época em que defendia o PSV, da Holanda.
Em 2010, o uso de anabolizantes pelo craque também foi citado na biografia não autorizada do Fenômeno, escrita pelo italiano Enzo Palladini. O Fenômeno negou as acusações, alegando que se submeteu a exames antidoping desde o início da carreira.

Já as drogas passaram a ser especuladas na vida do craque por conta do episódio com o travesti, em julho de 2009. Na ocasião, Andréa Albertini acusou o craque de fazer uso de cocaína. Depois da polêmica, Ronaldo divulgou uma nota oficial à imprensa negando ser usuário de qualquer entorpecente.

 

8 - Xixi no campo

Ronaldo protagonizou uma das cenas mais curiosas do futebol em 1996, ainda no início de sua carreira. Antes do início do segundo tempo de uma partida do Brasil pela primeira fase das Olímpiadas de Atlanta, o Fenômeno sentou no campo e fez xixi em pleno gramado. Para poupar os torcedores e as câmeras de televisão da cena, ele colocou uma bola na frente de suas pernas.

 

9 - Saída do Barcelona

Foi no Barcelona que Ronaldo viveu um dos melhores momentos de sua carreira. Artilheiro do Campeonato Espanhol 1996/97 com 34 gols em 37 jogos, ele recebeu seu primeiro dos três prêmios de melhor do mundo. Apesar do sucesso, ficou apenas um ano na Catalunha e deixou o clube pela porta dos fundos.

Os desentendimentos começaram porque o então presidente Josep Lluis Núñez não cumpriu uma promessa de reajuste salarial. Insatisfeito, o Fenômeno foi para a Inter de Milão, em uma transação que envolveu 32 milhões de dólares. Cinco anos depois, Ronaldo aumentou ainda mais a ira dos barcelonistas ao se transferir para o rival Real Madrid.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp