30/05/2014 às 08h52min - Atualizada em 30/05/2014 às 08h52min

Sedihc inaugura Centro de Referência em Viana

. Assim como em Timon e Açailândia, o Centro de Referência de Viana oferecerá serviços de orientação jurídica, mediação de conflitos e conscientização da população

Sedihc

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) e a Prefeitura Municipal de Viana, inauguraram, nesta quarta-feira (28), o Centro de Referência de Direitos Humanos do município. Assim como em Timon e Açailândia, o Centro de Referência de Viana oferecerá serviços de orientação jurídica, mediação de conflitos e conscientização da população, além de realizar atendimentos relacionados a questões como drogas, conflito familiar e orientações em geral.

O Centro de Referência de Direitos Humanos de Viana tem como objetivo atender às vítimas de violações de direitos humanos da região e realizar a articulação interinstitucional dos mais diversos atores sociais envolvidos na proteção de direitos humanos. De acordo com a secretária da Sedihc, Luiza Oliveira, esses atendimentos serão realizados por uma equipe multidisciplinar.

"Profissionais como advogados, assistentes socais, fisioterapeutas e psicólogos irão compor a equipe deste Centro de Direitos Humanos que tem o papel fundamental na interlocução com movimentos e representatividades sociais locais, estaduais e nacionais. Além de contar com o apoio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas)", afirmou Luiza Oliveira.

O Centro de Referência está localizado no bairro Citel, uma escolha estratégica, segundo o prefeito Chico Gomes. "As Secretarias Municipais de Direitos Humanos e da Mulher realizaram um estudo para que o Centro fosse instalado onde há mais necessidade, então confirmamos que esta é uma área com histórico de violência doméstica e uso de drogas por crianças e adolescentes. O nosso trabalho é atender as demandas da população e, juntamente com o Governo do Estado e a Sedihc, aplicar a política de Direitos Humanos para todos", salientou o prefeito.

Para a dona de casa e líder comunitária, Maria da Graça, o Centro de Referência irá somar às ações que ela desenvolve na região. "Fiz questão de trazer meu neto, com apenas dois anos, para conhecer esse espaço tão importante para o nosso bairro. Recebo na igreja muitas mulheres que são violentadas pelos maridos e mães que estão com filhos dependentes de drogas, mas agora tenho como dar referências para essas mulheres buscarem orientação e ajuda profissional", agradeceu Maria da Graça.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp