16/05/2014 às 08h52min - Atualizada em 16/05/2014 às 08h52min

Polícia prende padrasto que torturou enteada em Palmeirândia

Na delegacia o padrasto confirmou as agressões e disse que ficou transtornado pelas fofocas com seu nome

SSP

Policiais civis e militares do município de Palmeirândia, em uma ação rápida, prenderam em flagrante na tarde da última quarta feira (14), o lavrador Marciano Farias Coelho, 20 anos, suspeito de ter torturado sua enteada de apenas 3 anos, pelo fato da criança chorar bastante e por vingança contra os familiares biológicos da menina.   

O delegado Luís Cláudio Balby, titular da 5ª Regional de Pinheiro, informou que uma das provas descobertas pela Polícia é que o padrasto alega um desentendimento com a família da menina sobre alguns comentários a respeito dele.

“Mesmo com todas esses boatos e desentendimento, uma criança de 3 anos que ainda é totalmente imatura, não tem culpa de nada. Isso é um fato lamentável, mas nós como Polícia Judiciária cumprimos a lei e não deixamos impune esse tipo de violência. Por conta disso, ele foi localizado e detido”, frisou o delegado Balby.

Conforme informações dos policiais que estiveram na ação, o padrasto, além de ter deixado hematomas na vítima, ainda tentou assassinar a criança utilizando uma espingarda cartucheira calibre 36. Ainda segundo os policiais, o criminoso apontou a arma para a vítima, mas a arma não disparou. 

Crime

Segundo o delegado Claudio Balby, a criança apresentava diversas queimaduras na região dos braços e costas, lesões que segundo os policiais, e a própria mãe, teria sido provocada por uma colher quente que o padrasto colocava no fogo e queimava a menina. Além das queimaduras, a menina sofreu uma pancada na cabeça que lhe causou um grande hematoma e pedaços das unhas arrancadas com alicate.

Na delegacia o padrasto confirmou as agressões e disse que ficou transtornado pelas fofocas com seu nome. Por conta das agressões, Marciano Coelho foi autuado pelo delegado Cláudio Balby pelo crime de tortura e tentativa de homicídio, cujas penas poderão chegar a 20 anos caso seja condenado. O padrasto está preso na Delegacia Regional de Pinheiro a disposição da Justiça. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp