28/04/2014 às 09h02min - Atualizada em 28/04/2014 às 09h02min

Mutirão de cirurgias de hérnia atende pacientes em Unidade Avançada do Hospital Geral em Matões do Norte

Os procedimentos beneficiaram, também, pessoas de Miranda do Norte, Cantanhede, Anajatuba e Presidente Vargas

SES
O primeiro mutirão de cirurgias de hérnia na Unidade Avançada do Hospital Tarquínio Lopes Filho (Geral), em Matões do Norte, foi realizado, nesta sexta-feira (25), e beneficiou 20 pessoas da região. “Estamos programando novos mutirões, não só para esta como também para outras regiões, para que possamos diminuir a demanda por este tipo de procedimento em todo o Maranhão”, adiantou o coordenador das equipes médicas e diretor do Hospital Geral, Luis Alfredo Guterres. Os procedimentos beneficiaram, também, pessoas de Miranda do Norte, Cantanhede, Anajatuba e Presidente Vargas.
 
As hérnias abdominais são protuberâncias observadas no abdome (barriga). Dentro destas formações podem estar alojados órgãos que deveriam estar dentro da cavidade abdominal.
 
Atividades de esforço que aumentem a pressão abdominal podem desencadear o aparecimento da hérnia nas pessoas que já tenham esta predisposição. Infelizmente não há tratamento preventivo, e quando a hérnia é confirmada no exame médico, o único tratamento efetivo é a cirurgia. “Além de investir na estruturação física da rede estadual de saúde, investimos na contratação de profissionais qualificados e os mutirões cirúrgicos são uma das medidas adotadas na nossa gestão para ampliar o acesso e agilizar a assistência à população”, ressalta o secretário de Estado de Saúde, Ricardo Murad.
 
Mutirões como este foram realizados, também, nos hospitais regionais estaduais de Grajaú, Coroatá, Peritoró, Barreirinhas e Alto Alegre do Maranhão, beneficiando mais de 150 pessoas que haviam recebido o diagnóstico e estavam à espera de uma cirurgia.
 
Este foi o caso do aposentado David Montelo Bezerra, 70 anos, morador do município de Mirando do Norte. Ele estava com os exames prontos há três anos e não conseguia passar pelo procedimento em seu município. “Fui avisado do mutirão e vim aqui saber. Fui logo encaminhado para fazer os exames laboratoriais esta semana e hoje estou muito feliz porque já vou passar pela cirurgia”, disse ele.
 
O aposentado Feliciano Pereira, 71 anos, morador de Matões do Norte, também estava aguardando pela cirurgia. “Fiz todos os exames em Cantanhede e Miranda, mas nunca tinha médico para fazer a cirurgia em Miranda. Não tenho condição de ir para São Luís, muito menos de pagar particular. O jeito foi esperar e graças a Deus agora apareceu esta oportunidade e vou poder voltar a trabalhar na roça”, comemorou.
 
A professora Maria de Fátima Martins, 57 anos, moradora do município de Anajatuba, estava com o diagnóstico há dois anos. Ela disse que as dores são tão fortes que chegam a atrapalhar suas atividades. “Fico sem ir à escola e sem fazer os afazeres domésticos devido às fortes dores.
 
Agora estou feliz porque vou voltar a ter saúde”, declarou. A mesma expectativa tem a dona de casa Isaura Ferreira de Aquino, 28 anos, moradora de Miranda do Norte, que estava há três anos aguardando pelo procedimento. “Estava com os exames prontos e não tinha vaga em hospital. Fui comunicada pela direção do hospital de Miranda e vim logo. Fiz todos os exames laboratoriais aqui e já vou fazer a cirurgia e ficar curada”, completou.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp