24/02/2014 às 17h47min - Atualizada em 24/02/2014 às 17h47min

Prefeitura reforça prevenção de DST/Aids e hepatites virais durante Carnaval

A partir desta terça-feira (25), o trabalho se concentra nos Terminais da Integração

Secom/Prefeitura de São Luís

A Prefeitura de São Luís, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), vai distribuir cerca de 2 milhões de preservativos para a população se proteger contra a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, no período do carnaval.

Toda a ação será comandada pelo Programa Municipal de DST/Aids e Hepatites Virais, que contará com o apoio de ONGs, empresas privadas, instituições de ensino e agremiações carnavalescas, na abordagem da população sexualmente ativa com informações sobre as formas de transmissão e prevenção da Aids.

A partir desta terça-feira (25), o trabalho se concentra nos Terminais da Integração, onde os usuários de transportes coletivos vão receber orientações reforçando o uso do preservativo como medida de prevenção em todas as relações sexuais e alertando quanto ao risco de infecção pelo HIV.

A ação vai se tornar mais ampla a partir da quinta-feira (27), quando as equipes da Semus vão percorrer também a Passarela do Samba e Circuito Madre Deus com atividades de prevenção e distribuição de preservativos masculino e feminino e gel lubrificante.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe justifica a importância da campanha. “Durante o ano todo, a Prefeitura faz atividades de rotina em orientação, distribuição de preservativos e assistência, mas a Aids é uma epidemia; então com a campanha de carnaval estamos reforçando as estratégias de prevenção num período em que a convivência social e os contatos sexuais ficam mais frequentes. É muito importante  lembrar que o uso do preservativo diminui os riscos de contrair e transmitir a Aids”, explica a secretária.

Durante a ação, que vai durar até o final do carnaval, os agentes vão também divulgar os serviços de saúde especializados em DST/Aids, disponibilizados pela Prefeitura de São Luís, onde é possível realizar testes, exames e receber assistência durante todo o ano, inclusive com medicação específica a portadores dessas patologias.

Segundo a Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas Sexuais realizada em 2013 pela Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) e Ministério da Saúde, de cada 10 jovens quatro não usam preservativos em suas relações sexuais; por isso, é fundamental reforçar as ações preventivas, que visam reduzir os índices de infecção e estabelecer na sociedade a consciência de adotar práticas sexuais mais seguras.

CARNAVAL SEM AIDS

A Aids é causada pelo vírus HIV, que pode estar presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno. A transmissão da Aids se dá através do sexo sem camisinha (pode ser vaginal, anal ou oral), da mãe infectada para o filho durante a gestação, o parto ou a amamentação; com o uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa; na transfusão de sangue contaminado com o HIV e por instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Evitar a doença não é difícil. A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp