18/02/2014 às 11h10min - Atualizada em 18/02/2014 às 11h10min

Maranhão Vôlei/Cemar enfrenta fora de casa lanterna da Superliga

A partida será realizada às 20h15, no ginásio do Sesi, na cidade de Rio do Sul(SC)

Assessoria Maranhão Vôlei

Após vencer com propriedade o São Caetano(SP) em casa na Superliga por 3 sets a 0, o Maranhão Vôlei/Cemar viaja até Santa Catarina para enfrentar nesta terça-feira(18) o  Rio do Sul(SC) pela 21ª rodada da competição.

O time maranhense quer conseguir sua primeira vitória fora de casa e pela primeira vez no torneio conseguir duas vitórias seguidas. Já as donas da casa querem sair da lanterna e empurrar a adversária de volta. A partida será realizada às 20h15, no ginásio do Sesi, na cidade de Rio do Sul(SC).

As catarinenses precisam vencer por no mínimo 3 sets a 1 para ultrapassar o MV na tabela. Isso porque as maranhenses têm 10 pontos e as catarinenses somente um a menos.

Caso o placar seja 3 a 2 para as donas da casa, as visitantes ainda ficariam à frente por serem melhor nos critérios de desempate.

O técnico Chicão deve ter de volta a levantadora Yael que se recupera de uma infecção urinária. Com isso, a jogadora deve voltar a equipe titular e o treinador deve mandar para a quadra  força máxima.

“Vai ser uma partida difícil. Apesar da posição na tabela do Rio do Sul, a equipe delas é interessante e como eu já disse, na Superliga o nível é muito alto. Elas também passam por altos e baixos como nosso time, mas temos condições de vencer lá. Vamos jogar buscando a vitória”, destacou o técnico Chicão.

Com dez pontos e na 13ª posição, se perder essa partida o Maranhão Vôlei/Cemar não terá mais chances de chegar aos playoffs. As chances são pequenas, mas ainda existem. O destaque fica por conta da levantadora Taynã, que foi eleita a melhor jogadora do jogo passado e deve ficar como opção, já que Yael retorna.

Rio do Sul

Após a rodada passada, a equipe catarinense foi a primeira a não ter mais chances matemáticas de se classificar para a próxima fase.

Com nove pontos, o time não pode mais alcançar o São Caetano com 28 pontos, faltando somente 18 para serem disputados. Além disso, a equipe ainda foi ultrapassada pelo Maranhão Vôlei na tabela e agora amarga a última colocação da competição.   Em 20 jogos na competição, foram só duas vitórias.

Não primeiro turno, as duas equipes se enfrentaram no Ginásio Castelinho e o MV, empurrado por sua torcida conseguiu na época sua primeira vitória na Superliga por 3 sets a 2 onde a ponteira Liz foi o principal destaque.

Superliga

Na disputa feminina, estão a campeã Unilever, do Rio de Janeiro; Banana Boat/Praia Clube e Minas Tênis Clube, de Minas Gerais; Molico/Nestlé, Sesi-SP, Vôlei Amil, Pinheiros, Barueri, São Bernardo Vôlei, São Cristóvão Saúde/São Caetano e Uniara/Afav, do estado de São Paulo; Rio do Sul, de Santa Catarina, além de Brasília Vôlei e Maranhão Vôlei.

A equipe do Maranhão Vôlei é patrocinada pela CEMAR, por intermédio da Lei de Incentivo ao Esporte  do Estado do Maranhão, Secretaria de Estado da Fazenda, Secretaria de Estado de Desportos e  Lazer -SEDEL - e apoio da WIZARD – Você Bilingue, Malharia Eggo’s São Francisco, PSIU Amazon, ENE (Escola de Negócios), Prefeitura Municipal de São Luis –Secretaria Municipal de  Desportos e Lazer - SEMDEL - e Sistema Mirante de Comunicação.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp