18/12/2013 às 10h56min - Atualizada em 18/12/2013 às 10h56min

Prefeito Edivaldo garante obras de saneamento para 30 bairros do Itaqui-Bacanga

A obra consistirá na construção e ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário da Margem Esquerda do Bacanga

SECOM | Prefeitura de São Luís

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior, ao lado de representantes do Banco Mundial, assinou na manhã desta terça-feira (17), no Palácio de La Ravardière, a prorrogação do prazo em mais 22 meses para a conclusão das obras do Programa Bacia do Bacanga. Com o aditivo de prazo até outubro de 2015, também terão início as obras de esgotamento sanitário da região Itaqui-Bacanga.

O prefeito Edivaldo destacou o esforço da Prefeitura de São Luís para a retomada do programa Bacia do Bacanga, que estava prestes a perder os investimentos devido à perda de prazos pela gestão anterior. “Estar nesse ato de prorrogação do contrato com o Banco Mundial é motivo de grande alegria. Era um projeto quase perdido, mas que agora inauguramos um novo momento onde vai oportunizar levar água e tratamento de esgoto à região”, afirmou.

A obra consistirá na construção e ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário da Margem Esquerda do Bacanga, disponibilizando 71,5 Km de rede de esgoto com 31,1 mil ligações condominiais, 802 módulos sanitários e 13 estações elevatórias. Serão beneficiados 30 bairros, entre os quais Vila Embratel, Sá Viana, Anjo da Guarda, abrangendo uma população de mais de 110 mil pessoas. O investimento é de R$ 42.156.652,28.

A aprovação do aditivo, que foi referendado este mês pela Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento e pela Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda, não altera o valor inicial do contrato do programa.

De acordo com o secretário de Projetos Especiais (Sempe), Gustavo Marques, o alongamento do prazo das obras, que garante a possibilidade de abertura de crédito junto ao banco para captação futura de recursos, mostra a diretriz desenvolvimentista do governo Edivaldo. Foram tomadas uma série de providências para equacionar os problemas que estavam acumulados na execução do programa.

“Nós conseguimos repactuar o cumprimento de metas. Com isso conquistamos o aditivo para que fossem concluídas as ações previstas, mesmo diante de muitos impedimentos, entre os quais licenciamento, questões técnicas de projetos, todas superadas pela atual administração”, lembrou Marques, ao garantir que no final de 2015 as intervenções previstas serão concretizadas.

Entre as ações que estão sendo executadas, no âmbito do programa, a obra do Canal do Rio das Bicas (terá aproximadamente dois quilômetros de extensão e compreende a execução de galerias tubulares de concreto armado e demais dispositivos de microdrenagem eliminando situações de risco de inundações), construção de unidades habitacionais, urbanização, infraestrutura urbana e diversas outras.

Para Emanuela Monteiro, gerente de projetos do Banco Mundial, foi fundamental o empenho do prefeito Edivaldo e sua equipe para que houvesse continuidade das medidas voltadas à melhoria da qualidade de vida da população da Bacia do Bacanga. “Tinha que continuar. Da nossa parte, é um momento de alinhamento para a implementação desse conjunto de investimentos”, pontuou ela, que estava acompanhada do especialista Ambiental do Banco Mundial, Alexandre Fortes.

A secretária Tati Palácio (Informação e Tecnologia), que participou do início da viabilização do Programa de Recuperação Ambiental e Melhoria da Qualidade de Vida da Bacia do Bacanga no governo do ex-prefeito Tadeu Palácio, exaltou o luta do prefeito Edivaldo Júnior em promover o bem-estar do povo e em solucionar os problemas que afligem os ludovicenses. “É algo que a população aguardava tanto e agora está acontecendo”, disse.

Ao lado de dezenas de lideranças comunitárias da região do Itaqui-Bacanga que marcaram presença na solenidade com o prefeito e membros do Banco Mundial na Prefeitura, Alex Kenedy, presidente da União de Moradores do Sá Viana, disse que a comunidade irá fiscalizar de perto o cumprimento das obras.  “A comunidade estava descrente. Hoje temos essa boa notícia e recebemos de braços abertos”, declarou.

Manoel Neto, liderança da área, exaltou o comprometimento de Edivaldo Holanda Júnior com os moradores do eixo. “Efetivada essas iniciativas, temos convicção de que será um divisor de água na vida da população”, reconheceu, da mesma forma que o ativista social na área Itaqui-Bacanga, José Ribamar Bezerra (Paêta).

SOBRE O PROGRAMA

O Programa de Recuperação Ambiental e Melhoria de Qualidade de Vida da Bacia do Bacanga está baseado em princípios de sustentabilidade socioambiental e tem o objetivo fundamental de melhorar os serviços públicos prestados aos moradores da Bacia do Bacanga em São Luís e aperfeiçoar a capacidade da Prefeitura de promover o desenvolvimento econômico local e gestão municipal.

VISITA ÀS OBRAS

Após a assinatura do aditivo de prazo com o Banco Mundial, o prefeito Edivaldo, acompanhado de secretários e representantes do Banco, vistoriaram o andamento das obras do programa. Eles estiveram no início da execução dos trabalhos de esgotamento sanitário da Rua Holanda, no Anjo da Guarda.

A empresa contratada irá fazer a implantação de 500m de tubulação até o dia 31 de dezembro, beneficiando, além dessa via, as ruas Japão, Israel e Juçara. Concluída a melhoria do saneamento básico, as ruas serão pavimentadas.

Logo em seguida, a comitiva dirigiu-se ao canteiro de obras da construção do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) do Coroado, que faz parte da etapa de urbanização do Canal do Coroado. O projeto prevê a implantação de um Centro Cultural, com um auditório; praça de eventos; salas de exposições; biblioteca; espaço para cursos e oficinas; Centro de Referência em Assistência Social (Cras); quadra poliesportiva; área para jogos e pista para caminhadas.

 O secretário de Projetos Especiais, Gustavo Marques frisou que as fundações para construção do Centro Comunitário estão adiantadas e que o prazo de conclusão de todo o projeto, resultado de uma parceria entre a administração municipal, o Ministério da Cultura e a Caixa Econômica Federal, é prevista para o primeiro semestre de 2014.

O CEU é um equipamento público que tem o objetivo de integrar em um mesmo espaço atividades culturais, práticas esportivas e lazer, capacitação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, política de prevenção à violência.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp