10/12/2013 às 23h37min - Atualizada em 10/12/2013 às 23h37min

Vice-prefeita de Piripiri-PI,declara que está sofrendo violência psicológica e moral

Foi durante o IV Fórum Regional sobre Violência contra a Mulher que aconteceu no município

Sebastião Silva Neto
Assessoria

Em Piripiri recentemente tivemos três homicídios cruéis, que vitimaram mulheres, fora os casos de agressões que acontecem todos os dias, dentro das próprias residências dos casais, na maioria das vezes não registrados. Mas dessa vez um caso de violência contra a mulher veio à tona, um fato público, praticado por um homem público contra uma mulher pública em um evento público.

O desabafo foi feito pela vice-prefeita de Piripiri, Socorro Mesquita, exatamente durante o IV Fórum Regional sobre Violência contra a Mulher, na manhã do dia 06 de dezembro, sexta-feira, no auditório da Chrisfapi, na presença de todos os participantes, em torno de 200, autoridades do Judiciário, como o Juiz Raimundo José Gomes, assistente da Corregedoria Geral do Tribunal de Justiça do Piauí, a Juíza Clésia dos Santos Barros, Titular da Vara de Violência Doméstica de Vitória, Espírito Santo, e da Delegada Vilma Alves, Titular da Delegacia da Mulher de Teresina.

No depoimento, Socorro Mesquita demonstrou o quanto está sofrendo perseguição por parte do prefeito de Piripiri, Odival Andrade, desde que foi indicada para o cargo de Secretária de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social – SETAS, tendo sido ameaçada duas vezes de ser exonerada, até a consumação do ato arbitrário e unilateral, vindo a saber primeiramente pelos comentários que corriam na cidade e depois pelos portais: “Estou sofrendo violência psicológica, moral e emocional por parte do prefeito Odival Andrade porque sou mulher, sou guerreira, estou trabalhando pelo povo. Pela primeira vez na história vejo uma pessoa ser exonerada pela competência. Duvido que ele tratasse dessa maneira se fosse um homem que ocupasse a vice-prefeitura.” Desabafou.

Para piorar a situação, Socorro Mesquita declarou que o prefeito nega um gabinete, uma sala e condições para que ela exerça o trabalho de vice-prefeita, que lhe foi confiado pelo povo, através do voto e amparada pela legislação. “O prefeito não permite que o cerimonial, em todos os eventos oficiais, faça referência à minha pessoa, bem como proíbe a remessa de convites para a vice-prefeita e a participação em mesas de honra”. E concluiu: “Sou mulher, sou esposa, sou mãe, sou avó, sou profissional, sou uma autoridade com poderes dado pelo povo. Sou a primeira mulher vice-prefeita de Piripiri. Mereço respeito, como toda cidadã e cidadão merecem! O que o prefeito está fazendo comigo, atinge todas as mulheres de nosso município”, encerrou.

Anteriormente, a Delegada Vilma Alves, no início de sua palestra, rendeu homenagens à Socorro Mesquita, reconhecendo ser ela uma mulher de fibra. A vice-prefeita foi muito aplaudida em vários momentos, principalmente no encerramento de sua fala, onde ficou evidente o apoio dos presentes à causa. E se mostrou bastante emocionada.

Vídeo, veja:


 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp