03/01/2020 às 09h25min - Atualizada em 03/01/2020 às 09h25min

Expectativas do comércio para 2020

- Flávia Prado
Reprodução

Um levantamento realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) mostrou que o otimismo empresarial do setor comercial de São Luís encerrou o ano de 2019 no maior patamar desde dezembro de 2013. O índice de confiança do empresário do comércio (Icec) alcançou, em dezembro de 2019, a marca de 131,1 pontos, numa escala que vai de 0 a 200 pontos e mede o nível de otimismo do setor produtivo. Esse foi o melhor resultado dos últimos seis anos para os empreendedores do comércio de São Luís.

Na comparação com dezembro de 2018, o otimismo empresarial cresceu 12,4% ao final de 2019. Os componentes do indicador de confiança que mais contribuíram para a aceleração do otimismo na comparação anual foram as avaliações das condições atuais da economia (+41,6%), do momento do comércio (+24,5%) e a perspectiva de investimento nas empresas (+20,9%).

Essa confiança das empresas foi sentida, principalmente, no mercado de trabalho. Nos meses de setembro a novembro, o comércio de São Luís gerou um saldo de 1.311 novos postos de trabalho com carteira assinada para atender ao aumento da demanda de fim de ano, superando inclusive as expectativas projetadas pela Fecomércio-MA que eram de 1.100 novos postos a serem criados.

“A economia vai se recuperando e a confiança vai voltando ao mercado, com isso os empresários estão investindo cada vez mais e gerando empregos, o que resulta na recuperação da renda e no fechamento de um ciclo de reaquecimento do nosso comércio. Assim, o ano de 2020 vai chegando com excelentes projeções para o nosso setor produtivo”, avalia o presidente da Fecomércio-MA, José Arteiro da Silva.

Natal

A pesquisa de intenção de consumo para o Natal, realizada anualmente pela Fecomércio-MA, já apontava para um crescimento de 6,5% nas intenções de gastos em 2019 na comparação com o ano anterior. No entanto, os resultados prévios de crescimento do volume de vendas apurados no período natalino já indicam que alguns segmentos comerciais experimentaram um crescimento superior ao esperado.

Nacionalmente, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) revisou de +4,8% para +5,2% a expectativa de crescimento do volume de vendas no Natal de 2019. Se confirmada a projeção, o setor vai registrar o maior avanço real das vendas natalinas desde 2012 (+5,0%), aproximando-se do nível de vendas registrado antes da recessão. Segundo a instituição, o Natal é a principal data comemorativa do varejo brasileiro e deve ter movimentado R$ 36,3 bilhões em 2019. O nível recorde de vendas ocorreu em 2014, quando o setor registrou movimentação financeira de R$ 36,5 bilhões.

Entre os segmentos do varejo, os principais destaques em relação à movimentação financeira total em 2019, pela ordem, deverão ser: hiper e supermercados (R$ 13,1 bilhões); lojas de vestuário (R$ 9 bilhões); e estabelecimentos de artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 5,8 bilhões). Juntos, esses três ramos do varejo são responsáveis por faturar R$ 77 de cada R$ 100 gastos no Natal.

Com informações da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp