07/05/2018 às 11h34min - Atualizada em 07/05/2018 às 11h34min

Delegado da Polícia Federal é sepultado com comoção em São Luís

- Redação

O delegado da Polícia Federal, Davi de Farias Aragão foi sepultado na tarde deste domingo (6), no Cemitério Parque da Saudade no bairro Vinhais, em São Luís.  Davi de Farias foi assassinado após ter sua casa invadida no fim da tarde deste sábado (5), no bairro Araçagy no município de São José de Ribamar.

Durante o sepultamento, familiares, amigos e colegas de profissão, prestaram suas últimas homenagens à vítima. Davi de Farias Aragão era chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários do Maranhão e há mais de 12 anos trabalhava na Polícia Federal. No momento da ação, amigos e familiares comemoravam o aniversário de uma das filhas da vítima.

Segundo a Polícia Civil, três assaltantes invadiram a residência no período da noite, a partir de um terreno vizinho que estava desocupado. Dois dos criminosos, entraram pela parte dos fundos da casa, e o terceiro pulou o muro da frente. Antes da ação, os suspeitos já vinham praticando outros assaltos na região.

Segundo o delegado Jefrey Furtado, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), ao entrar na residência os bandidos anunciaram o assalto, renderam os convidados e começaram a retirar seus pertences. Quando os suspeitos tentaram entrar na parte interna da residencia, onde as crianças estavam, o delegado reagiu, travando luta corporal com um dos suspeitos. O delegado ainda sacou da arma e atirou em dos suspeitos, porém foi rendido, golpeado e com a arma da vítima, um dos criminosos disparou atingindo o abdômen Davi. 

O delegado ainda foi socorrido e levado para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Araçagy, e transferido em seguida para um hospital particular da capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.   

Ainda segundo a SHPP, os três criminosos identificados como Davi Costa Martins, Wanderson de Morais Baldez e um terceiro identificado apenas como Leandro, fugiram do local levando a arma do delegado. Um dos suspeitos, Wanderson de Morais, foi preso quando tentava ser atendido na mesma UPA, em que o delegado havia recebido os primeiros atendimentos. Ao chegar no local, o suspeito não esperava encontrar outros policiais, que o interrogaram e prenderam. Os outros dois suspeitos seguem foragidos.

Luto

A Superintendência da Polícia Federal no Maranhão decretou luto oficial de três dias após a morte do delegado de Polícia Federal David Farias de Aragão, de 36 anos, na noite deste sábado (5). Em nota, o órgão ressalta o respeito e a admiração pelo colega. Leia, na íntegra, a nota assinada pela delegada da Polícia Federal Superintendente Regional do Maranhão, Cassandra Ferreira Alves Parazi.

“O estimado colega era natural desta capital, tinha 36 anos, era casado e tinha duas filhas. Ingressou na Polícia Federal há mais de doze anos, com atuação exemplar e comportamento louvável, coordenou várias operações policiais e contribuiu intensamente em ações de combate ao crime. Atualmente chefiava a Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários. Logo após o crime, a Polícia Federal, em um esforço de todo seu efetivo, iniciou os trabalhos que já culminaram com a prisão de um dos três envolvidos no crime. O inquérito policial que apurará o latrocínio já foi instaurado e será conduzido pela Polícia Civil do Estado do Maranhão. A Polícia Federal continuará envidando todos os esforços possíveis para colaborar na elucidação dos fatos e prisão dos criminosos, solidarizando-se com familiares, amigos e colegas de trabalho, lamentando profundamente o triste episódio que retirou, de forma precoce, a vida do policial que deixará imensa saudade no nosso convívio”, diz a delegada.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

 

 

 

Link
Notícias Relacionadas »
ss