27/04/2018 às 10h56min - Atualizada em 27/04/2018 às 10h56min

Médico acusado de omitir socorro a recém-nascido em Pinheiro deve responder por homicídio doloso

- Redação | Juliany Oliveira

O médico Paulo Roberto Penha Costa, acusado de nega atendimento a um recém-nascido, no dia 1º de fevereiro, na cidade de Pinheiro, a 333 km de São Luís, foi indiciado por homicídio doloso qualificado por motivo torpe e responderá ao processo em liberdade. De acordo com o inquérito do caso, concluído nesta quarta-feira (26), o médico praticou crime hediondo.

Segundo a polícia, o recém-nascido Levy Serra Chagas chegou ao Hospital Materno Infantil, em uma ambulância da cidade de São Bento, em estado grave. Ao chegar no hospital, o médico Paulo Roberto alegou que não atenderia um paciente de outro município por determinação do hospital.

Em depoimento na delegacia, Paulo Roberto disse que a criança deveria ter sido encaminhada a cidade de Viana, que fica a 70 Km da cidade, ao invés de Pinheiro, que fica a 40 Km. O médico foi preso e o bebê não resistiu e acabou morrendo.

Paulo Roberto foi encaminhado para a Unidade Prisional de Pinheiro e, posteriormente, para uma cela especial da Penitenciária de Pedrinhas. Dias depois, a defesa conseguiu um habeas corpus e o médico foi solto. Agora, o médico está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
ss