21/03/2018 às 10h24min - Atualizada em 21/03/2018 às 10h24min

TJD-Rio nega pedido de suspensão preventiva a Rildo

Procurador André Valentim solicitou o gancho prévio, que foi negado

- Redação | com Band.com.br

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro Marcelo Jucá Barros, negou nesta terça-feira, dia 20, o pedido de suspensão preventiva ao atacante Rildo, do Vasco, pela falta cometida no volante João Paulo, do Botafogo, no clássico do último domingo pela Taça Rio.

No lance, o jogador botafoguense fraturou a tíbia e a fíbula e precisou passar por cirurgia. Durante a partida, Rildo recebeu apenas cartão amarelo, mas depois foi denunciado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (jogada violenta).

O procurador André Valentim, do TJD-RJ, solicitou o gancho prévio, que foi negado. Jucá informou em comunicado que "sem dúvida a entrada foi extremamente desproporcional e desleal". Mas informou que ainda não pode punir o atleta, pois é necessário respeitar o processo legal a que ele responderá.

O presidente do Tribunal também destacou que, de acordo com a denúncia, Rildo corre o risco de ficar suspenso "até que o agredido possa retornar suas atividades, respeitado o prazo máximo de 180 dias".

Nesta terça-feira a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) suspendeu o árbitro da partida, Leonardo Garcia Cavaleiro por tempo indeterminado. A Ferj explicou que reconsiderou a avaliação inicial e admitiu que a advertência a Rildo apenas com um cartão amarelo foi um erro grave do árbitro.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
ss