17/10/2017 às 10h52min - Atualizada em 17/10/2017 às 10h52min

Policial Civil confessa assassinato de funcionário público

- Redação

Um policial civil, que não teve o seu nome divulgado, foi até a Delegacia de Homicídios, e confessou ter assassinado o funcionário público, Ademar Moreira Gonçalves, de 37 anos, morto com um tiro nas costas na noite do último sábado (14), na Avenida Litorânea.

De acordo com informações da polícia, o policial civil tem 15 anos de carreira, trabalha na Secretaria Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e foi afastado das funções. Como não houve flagrante, o policial irá responder em liberdade.

O crime está sendo investigado pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). A princípio, a polícia trabalhava com as hipóteses de briga de bar, reação a assalto e execução. Mas, essas hipóteses foram descartadas quando o policial assumiu a autoria do crime.

Em depoimento à polícia, o policial disse que estava em um bar, na Avenida Litorânea, quando soube que seu carro estava sendo roubado. Ao encontrar um homem no volante de um carro idêntico ao seu, saindo de uma vaga próxima ao seu carro, o policial sacou a arma, com a intenção de acertar os pneus do veículo. Ademar Moreira, ao ver o homem armado, arrancou com o carro, momento em que o policial disparou os tiros. Quando se deu conta que o carro não era seu, o policial civil fugiu do local.

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br.

Link
Notícias Relacionadas »
ss