20/07/2017 às 09h25min - Atualizada em 20/07/2017 às 09h25min

Jailson brilha e Palmeiras empata com Flamengo.

Foto: Rudy Trindade/Framephoto/Estadão Conteúdo

A cada vez que veste a camisa do Palmeiras, o goleiro Jailson comprova ser um predestinado ao papel de herói. Surpresa na escalação contra o Flamengo, nesta quarta-feira, o jogador ganhou a vaga do titular Fernando Prass para defender um pênalti no segundo tempo e ajudar o time a segurar o empate em 2 a 2 em uma partida muito equilibrada no estádio Luso-Brasileiro, no Rio pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro - veja a tabela.

Jailson até um ano atrás era apenas o terceiro goleiro do clube. A condição mudou radicalmente no ano passado, com a lesão de Fernando Prass e atuações inseguras de Vágner, o reserva imediato. O outro suplente assumiu a posição, foi decisivo na conquista do Brasileirão e contra o Flamengo ajudou a manter a escrita de jamais ter perdido pelo Palmeiras em 29 partidas.


O confronto dos dois elencos mais valiosos do Brasil foi empolgante. Embora a situação atual na tabela de classificação de brigar pelo G6 esteja abaixo da expectativa dos clubes por um protagonismo maior, a partida serviu para ambos mostrarem força. O estádio lotado presenciou uma partida equilibrada e emocionante, com vários gols.

O Palmeiras começou o jogo no Rio com uma novidade em alta e o futebol de sempre, irregular e instável. O técnico Cuca surpreendeu ao escalar o goleiro Jailson na vaga de Fernando Prass. Se não fosse pelo novato, o início de partida teria sido pior. A defesa desorganizada, o meio sem marcação e o ataque inerte deixaram o Flamengo testar bastante a qualidade do substituto.

O gol de Pará logo aos 7 minutos desequilibrou de vez o time paulista. O Flamengo se impôs e só perdeu a vantagem ao sofrer dois lances inéditos até então. Foi o Palmeiras resolver atacar duas vezes e finalizar em ambas ocasiões para virar o jogo - com Willian, aos 31, e Róger Guedes, aos 42. Mas como o time alviverde é de altos e baixos, com momentos brilhantes e falhas incríveis, levou o empate de Guerrero no lance seguinte. Gol com assistência de chutão do goleiro.

Para vencer o jogo, o Palmeiras precisava no segundo tempo ter a precisão das finalizações com mais solidez na marcação. O problema defensivo foi corrigido com a entrada do volante Thiago Santos. Mais marcador, o time não deixou o Flamengo pressionar e começou a etapa final melhor. Foi a vez do goleiro Thiago trabalhar e fazer boas defesas.

A melhora em campo não significou um domínio amplo por muito tempo e aos poucos o Flamengo equilibrou o jogo e passou a rondar a área. De tanto se aproximar do gol, o time fez por merecer a grande chance que teve, com um pênalti de Michel Bastos em Geuvânio. O meia Diego foi para bola, mas o chute parou nas mãos de Jailson. O jogador surpresa na escalação do Palmeiras voltou a ser herói, aos 28 minutos.

O ato heroico do goleiro esfriou o ímpeto do Flamengo. A força ofensiva minguou e permitiu ao Palmeiras ter chegadas perigosas ao ataque nos acréscimos. Borja por pouco não fez o dele e se juntou a Jailson como o nome da noite.

Informações | esporte.band

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br .

Link
Notícias Relacionadas »
ss