03/04/2017 às 10h12min - Atualizada em 03/04/2017 às 10h12min

Executivo da DIS: Neymar pode ser preso

Roberto Moreno destaca que empresa processou atacante no Brasil e na Espanha e jogador é acusado de estelionato e corrupção.

Por

Neymar pode ser preso por estelionato e corrupção (Foto: Sergio Perez/Reuters)

Se em campo Neymar tem demonstrado ser craque, fora dele a vida anda complicada. Segundo Roberto Moreno, executivo e advogado da DIS, o atacante pode acabar atrás das grades, tudo por conta do dois processos que a empresa move contra as firmas da família do jogador. São duas ações, uma no Brasil e outra na Espanha, em que Neymar é acusado de estelionato e corrupção.

“Nesse processo, apurou-se que houve indícios, que existe caracterização documental, de que ocorreu um crime de simulação. Vai para o juízo oral (audiência única, onde são ouvida todas as partes, testemunhas e o juiz concede uma sentença, que cabe apelação, mas não efeito suspensivo). O Neymar e as pessoas envolvidas podem ser condenadas a prisão”, disse o executivo da DIS em entrevista ao programa “Domingo Esportivo”, da Rádio Bandeirantes.

A DIS não está pedindo especificamente a cadeia. Nós pedimos uma condenação juntamente com a federação das associações de atletas profissionais e o Ministério Público de lá. Pedimos para que seja cumprida a lei. Ele pode ser sim (preso)”, revelou.

Mágoa

Roberto Moreno revelou mágoa profunda mágoa com Neymar pelo fato de o jogador do Barcelona, em audiências, desconhecer a empresa e também ignorar o sócio-fundador do grupo de investimento, o empresário Delcir Sonda.

“Fica muito evidente a grande mágoa do nosso presidente da DIS, Delcir Sonda, e a mim também, de que o Neymar fala especificamente que não conhece a gente, não sabe quem é a DIS e nunca esteve com Delcir Sonda. Isso é uma verdadeira mentira porque nos jogos onde o Delcir ia junto, tinha dois camarotes, um no térreo, que deixava à disposição da família do Neymar, e outro no andar superior. Quando terminava o jogo sempre se encontravam, iam na casa do Neymar ou iam em algum restaurante jantar. Como é que não conhece?”, ressaltou.

Vale lembrar que Delcir Sonda veio a público na última quarta-feira, em entrevista coletiva em São Paulo, para dizer que se sente traído por Neymar e sua família.

Moreno, que acompanha o processo entre as partes, destacou que o crescimento de Neymar no futebol se deu com o impulso inicial de Delcir Sonda.

“O Delcir é quem deu todo suporte financeiro para que o Neymar evoluísse para que fosse crescendo dia a dia com esse dinheiro, que nós pagamos na época R$ 5 milhões em 2009. Isso ajudou o Neymar a crescer e ser o que ele é hoje. Essa é a nossa principal mágoa . Nem sei quem é, não sei de onde vem, quem é esse cara”.

A DIS, que detinha 40% dos direitos econômicos de Neymar, alega que houve ocultação dos valores da venda do atacante para o Barcelona em 2013, de forma que o grupo de investimento teria recebido um montante menor ao que teria direito, caracterizando um caso de corrupção privada.

Neymar também é acusado de estelionato pelo Ministério Público espanhol. Na época, foi divulgado que o jogador foi vendido por 17,1 milhões de euros. A Justiça espanhola, entretanto, estima que a negociação tenha cifras muito superiores.

Fotos no processo

Roberto Moreno revelou que no processo que move contra Neymar foram anexadas as fotos do atacante no Guarujá, na sede da empresa, na casa, mostrando que eles eram bem íntimos.

“Na realidade o próprio juiz e até o promotor deles da Espanha têm essas fotos, mas argumentou que tira fotos com todo mundo. Mas existem tantas coincidências, que várias vezes se encontraram. Fica meio estranho”, argumentou.

O executivo da DIS ainda lembrou que o atacante jogou pelo Santos diante do Barcelona no Mundial de clubes, em 2011, já vendido para o clube espanhol.

“O que é mais esquisito de tudo isso é que todo torcedor fanático por futebol pergunta se é moral, ético a atitude do Neymar. Naquela decisão de 2011, Santos e Barcelona, em que se levou uma goleada, ele já já tinha recebido 10 milhões de euros. Você, torcedor do Santos, de qualquer time, achou isso legal? Tenho a certeza que a resposta vai ser não”.

Apesar de as ações da DIS e da Promotoria espanhola serem distintas, serão julgadas em conjunto pela Justiça da Espanha. A data do julgamento ainda não está definida, a expectativa é de que ocorra ainda este ano.

No início do mês, Neymar foi julgado em processo fiscal no Carf, em Brasília, e teve o recurso negado no que diz respeito à transferência para o Barcelona. Segundo a Promotoria, os 10 milhões de euros pagos em 2011 caracterizava um adiantamento pela venda do promissor jogador de futebol ao clube catalão.

 

Informações | esporte.band.uol.com.br

 

Saiba mais desta e de outras notícias em emaranhense.com.br ou acesse nosso facebookVocê pode enviar a sua denúncia para nosso e-mail jornalismo@emaranhense.com.br e também para nosso whatsapp -(98)98739-7762 

Link
Notícias Relacionadas »
ss