12/08/2014 às 12h35min - Atualizada em 12/08/2014 às 12h35min

‘Barra vai ser pesada’, diz Helio Castroneves

TV Band
TV Maranhense - Redação TV Maranhense

Na briga pelo título de 2014 da Fórmula Indy, o piloto brasileiro Helio Castroneves recarregou as baterias no último fim de semana e promete ir com força total para a reta final da temporada. E o próximo desafio é já neste domingo, no oval de Milwaukee.

 

Em sua coluna semanal no Metro Jornal, Helinho fala sobre as suas chances de título, o que ele espera das provas e a promessa de fazer o que estiver ao seu alcance para ficar com a taça. Confira abaixo:

 

Oi pessoal, tudo bem?

 

Espero que o Dia dos Pais tenha sido ótimo aí no Brasil. A data é comemorada aqui nos Estados Unidos em outra época do ano, então, o domingo que passou foi um raro dia de descanso para a jornada pesada que virá pela frente. Estamos entrando na reta final do 2014 Verizon IndyCar Series e teremos, a partir de agora, as provas finais em três finais de semana consecutivos, tudo em agosto. 

 

A antepenúltima corrida será neste domingo, 17, no oval de Milwaukee. No outro domingo, 24, será a vez de correr no misto de Sonoma. Aí, seis dias depois, exatamente em 30 de agosto, acontecerá a grande final em Fontana. Será uma corrida para ninguém botar defeito, com 500 milhas e pontuação dobrada no Auto Club Speedway. 

 

Eu não tenho dúvidas de que serão três corridas inesquecíveis, cada uma delas com potencial de mudar radicalmente o cenário do campeonato. Nesse momento em que escrevo, a matemática mostra que existem 12 pilotos com chances de conquistar o título. Óbvio que a tendência é esse número cair, mas o número de pilotos que chegará a Fontana com chances de ser campeão poderá ser recorde. 

 

Quando a situação não é de competitividade extrema, é comum nessa fase do calendário um ou outro piloto já estar naquela confortável condição de administrar resultados. Só que na Indy normalmente não tem nada disso e, nesta temporada, então, nem se fala. Isso dará um caráter ainda mais dramático nessas provas decisivas. 

 

Não bastará ter somente velocidade. Não adiantará muito estar voando se, nos momentos decisivos, houver falhas de estratégia, de trabalho de pit ou confiabilidade mecânica. Essa preocupação com o detalhe, que é a tônica durante a temporada toda, fica mais aguçada ainda. Vocês puderam ver muito bem o que aconteceu em Mid-Ohio.

 

Enquanto eu, mesmo com um carro em condições de vencer, perdi várias voltas nos pits por causa de um problema eletrônico, o Scott Dixon venceu a prova, mesmo largando em último. É que a estratégia dele foi ótima e não teve problemas técnicos que teriam impedido que ele a levasse até o fim. Entenderam como tudo pode mudar rapidamente?

 

É por isso que a barra vai ser pesada. Mas já ouviram aquela história de que “quando é mais difícil, a vitória é mais gostosa”? Pois é, o campeão desse ano terá a alegria adicional de ter vencido um dos campeonatos mais disputados da história da categoria. Obviamente que eu vou fazer de tudo para ser esse cara. Abração e até a próxima terça!

Link
Comentários »
Notícias Relacionadas »
ss