04/07/2014 às 10h06min - Atualizada em 04/07/2014 às 10h06min

Kroos: Somos superiores, mas temos que provar

Seguro, meia alemão de 24 anos admite favoritismo contra a França e diz que pressão é natural

- Romulo Tesi, do Rio de Janeiro

Patrick Stollarz/AFP

O técnico da França, Didier Deschamps, jogou o favoritismo do duelo pelas quartas de final da Copa para a Alemanha. E do outro lado, pelo menos um aceitou. O meia Toni Kroos, disse nesta quinta-feira, no Maracanã, que considera a seleção alemã melhor que a francesa. Mas elogiou o adversário e disse que seu time precisa provar em campo a superioridade.

“Certamente a França é uma equipe de nível elevadíssimo. Sabemos que vamos enfrentar grandes jogadores, que já mostraram bom futebol com a seleção. É um time compacto, com um meio muito forte e será muito importante ter a posse de bola. Será uma partida decidida no meio do campo. Acho que somos uma seleção superior, mas temos que mostrar isso em campo amanhã”, disse Kroos, de 24 anos, mostrando personalidade para negar que esteja de saída do Bayern para o Real Madrid e garantindo não ligar para o peso da decisão.

“A pressão não é algo novo para nós, e ela só vai aumentando. Estamos aqui porque somos jogadores de nível elevado e temos capacidade de realizar muito”, declarou.

O palco da partida, que vale vaga na semifinal da Copa (contra Brasil ou Colômbia) é um estádio mítico, que não recebe a seleção alemã desde 1982 (na época, a Alemanha Ocidental), e que já passou por várias reformas desde então. E o encolhimento do Maracanã é o que chamou a atenção do meia.

“Muito já foi dito sobre o Maracanã, que era o maior do mundo e agora diminuiu de capacidade. Treinei aqui pela primeira vez (antes da coletiva), achei muito bonito. Mas não é o estádio que fará a diferença. Espero voltar na final”, disse, referindo-se ao duelo do dia 13 de julho.

Link
Notícias Relacionadas »
ss