10/06/2014 às 15h00min - Atualizada em 10/06/2014 às 15h00min

Os perigos do Stiletto

TV Maranhense

Muitas mulheres não “abrem mão” de um belo salto alto, seja para ir a uma festa, trabalho, faculdade ou em outras ocasiões. A regra é nunca descer do salto!

Este amor feminino pelo calçado de salto alto está invadindo, também, as academias de ginástica. Febre nas unidades de todo o país, o Stiletto está mexendo com a cabeça das mulheres que sonham dançar com a desenvoltura e sensualidade de divas como: Beyoncé e as integrantes da Pussycat Dolls. O estilo mistura jazz, hip hop e música pop, e todos com um objeto indispensável: o salto alto.

Ficar sobre eles, em pé e dançando por várias horas, explica o médico ortopedista Dr. Mauricio Mod, membro da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia) e da SBJC (Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho), que atua nas clínicas Ápice, de Sorocaba (SP) e Centro Médico São José, de Cerquilho (SP), pode ocasionar, ao longo do tempo, danos nos pés, joelhos e coluna. “Praticar exercícios físicos com calçados desapropriados, como é o cso, aumenta consideravelmente a pressão sobre os pés, joelhos e a coluna lombar. Com o tempo, esta sobrecarga pode acarretar em tendinites, principalmente, na região do tendão de Aquiles”, explica.

O especialista ressalta que saltos não dão sustentabilidade, deixando o centro de gravidade concentrado apenas na parte da frente dos pés e repassando todo o peso do corpo para os dedos. O correto, explica Dr. Maurício, é, durante as passadas, dividir o peso entre calcanhar e dedos. “O salto transfere até 90% da pressão da pisada para os dedos, podendo, com o tempo, causar joanetes”, fala.

O uso constante ainda pode levar ao encurtamento dos músculos do calcanhar e da panturrilha, causados pela compressão dos músculos, deixando-os menos flexíveis. “Por isto que muitas mulheres reclamam que as pernas doem, quando estão sem salto alto”, frisa o médico.

Mas, se o seu amor pelo salto alto faz você deixar de lado todos esses riscos, o especialista recomenda não usar este tipo de calçado todos os dias, intercalando com outros modelos e praticando alongamentos. “Fazer exercícios físicos para fortalecer a região das pernas pode ajudar a minimizar os riscos do uso de salto alto”, finaliza Dr. Maurício.

Link
Comentários »
Notícias Relacionadas »
ss