06/06/2014 às 08h54min - Atualizada em 06/06/2014 às 08h54min

Sedihc alerta passageiros de trem sobre abuso sexual infanto-juvenil

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania, Luiza Oliveira, aproveitou para reforçar a importância da participação da comunidade na campanha

Sedihc

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) realizou, nesta quinta-feira (5), uma ação de mobilizaçãona estação ferroviária de São Luís. A ação, que contou com a parceria da Vale, teve como objetivo orientar e informar todos os usuários do transporte ferroviário do Maranhão sobre o combate à exploração e ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

A ação iniciou na área Itaqui-Bacanga e, depois, a equipe técnica da Sedihc seguiu viagem até Açailândia, panfletando e anunciando informações para o enfrentamento ao abuso e exploração sexual infanto-juvenil em todas as estações e pontos de parada do trem, além de utilizar o sistema interno de som.

A gerente de Relações Institucionais da Vale, Vanessa Tavares garantiu que essa foi apenas uma de muitas ações em conjunto com a Sedihc. “Para a Vale, é importante contribuir com ações de conscientização em direitos humanos e cidadania. Vamos trabalhar na elaboração de uma agenda positiva com a Sedihc para realizar mais trabalhos que possam ajudar os cidadãos”, ressaltou.

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania, Luiza Oliveira, aproveitou para reforçar a importância da participação da comunidade na campanha. “A população precisa conhecer as diferentes formas de abusos e exploração sexual para poder identificar e denunciar. O problema pode estar mais perto do que se imagina, às vezes até dentro de casa, por isso todos somos responsáveis pela garantia dos direitos das nossas crianças e adolescentes”, enfatizou Luiza Oliveira, que apontou o Disque 100 como o principal canal de denúncias e comunicação de Direitos Humanos.

O Disque 100 é um serviço de atendimento telefônico gratuito, que funciona 24 horas por dia, nos 7 dias da semana. As denúncias recebidas na Ouvidoria e no Disque 100 são analisadas, tratadas e encaminhadas aos órgãos responsáveis.

A atividade também fazia parte do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento a Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro (PAIR), que se tornou uma política estadual de enfrentamento ao abuso e exploração sexual no ano de 2012. “O Governo do Estado está se empenhando para dar visibilidade à causa e, consequentemente, garantir resultados cada vez mais positivos”, afirmou Luiza Oliveira.

Link
Notícias Relacionadas »
ss