20/05/2014 às 11h10min - Atualizada em 20/05/2014 às 11h10min

Comandante proclama lei marcial na Tailândia

Chan-O-Cha proibiu todos os meios de comunicação de distribuir qualquer informação ou imagem que possa afetar a segurança nacional

Da AFP - notiocias@band.com.br

Band

O comandante do Exército tailandês, general Prayut Chan-O-Cha, que proclamou nesta terça-feira a lei marcial, decretou a censura de todos os meios de comunicação no interesse da "segurança nacional". Em mensagem em rede nacional de rádio e televisão, Chan-O-Cha informou que "está proibido a todos os meios de comunicação distribuir qualquer informação ou imagem que possa afetar a segurança nacional". Ele também convidou os rivais políticos a "dialogar", sem anunciar a destituição do governo interino. 

 

Em uma entrevista coletiva, Chan-O-Cha justificou a imposição da lei marcial até o retorno da calma, após vários meses de manifestações. "Deveríamos ser capazes de misturar todas as cores", completou, em referência aos símbolos dos manifestantes, como o vermelho dos partidários do governo. "Cada ministro deve trabalhar de maneira eficaz para resolver o problema", disse o general.

 

Questionado sobre o status do governo interino, o general foi irônico: "Onde está o governo?", perguntou, quando deixava uma reunião com representantes militares e governamentais.

 

O exército tailandês decretou lei marcial e mobilizou soldados em Bangcoc, o que provocou temores de um golpe de Estado após meses de crise política e manifestações antigovernamentais, que deixaram 28 mortos.

 

A oposição afirma que está na “reta final” da campanha contra o governo interino, com a recente destituição da primeira-ministra Yingluck Shinawatra.

 

Os opositores acusavam Yingluck de ser uma marionete do irmão, Thaksin Shinawatra, destituído por um golpe de Estado em 2006 e que continua sendo, apesar do exílio, o fator de divisão do país.

Link
Comentários »
Notícias Relacionadas »
ss