20/05/2014 às 10h32min - Atualizada em 20/05/2014 às 10h32min

DPE e Adpema reúnem cerca de 2 mil pessoas em ação social no Parque do Bom Menino

Diversos serviços foram oferecidos no local, entre eles, orientação jurídica, emissão de certidão de nascimento e RG.

DPE

Aproximadamente 2 mil pessoas foram ao Parque do Bom Menino, nesta segunda-feira (19), em busca de serviços na área de cidadania, saúde, estética e cultura. Foi o caso da pescadora Maria Natália Belfort, 20, grávida de oito meses, que levou o filho de 3 anos para receber orientações sobre higienização bucal. “Quando soube dessa atividade, convidei logo minha vizinha para virmos aqui. Quero medir a minha pressão e cortar o cabelo. Foi muito bom encontrar tudo no mesmo lugar”, disse. A ação, promovida pela Defensoria Pública do Estado (DPE/MA), em parceria com a Associação dos Defensores Públicos do Maranhão (Adpema), contou com o apoio de diversas instituições públicas e privadas.

Prestigiado por dezenas de defensores públicos estaduais, o evento marcou o lançamento da campanha nacional “Defensor Público: transformando a causa de um no benefício de todos”, que ocorre todos os anos, durante as comemorações ao Dia Nacional da Defensoria Pública. Para o defensor geral do Estado, Aldy Mello Filho, a ação no Parque do Bom Menino reforça o papel do defensor público, de agente político de transformação social. 

“Além de parabenizar todos os defensores e agradecer aos parceiros desse que é o maior evento já realizado pela Defensoria Estadual, queremos chamar atenção para o trabalho da instituição, esclarecendo que as nossas atribuições estão para além da representação judicial. O defensor público é um agente de pacificação social, de promoção da cidadania e dos direitos humanos, já que através do seu trabalho a população tem acesso aos serviços públicos essenciais à vida humana digna, dentre eles, a saúde, a moradia e a educação”, destacou Aldy Mello Filho, acompanhado da subdefensora Mariana Albano de Almeida e da corregedora da DPE/MA, Fabíola Almeida.      

A tônica da fala do presidente da Adpema, Joaquim Gonzaga Neto foi de reflexão sobre o futuro da Defensoria do Maranhão e sobre a necessidade de continuar crescendo, frente a importante missão conferida pela Constituição Federal de 1988. “Temos a incumbência de prestar assistência jurídica integral e gratuita às pessoas que não podem pagar um advogado, mas a Defensoria está presente em apenas 28% das comarcas brasileiras. Fato que pretendemos reverter com aprovação da PEC “Defensoria para todos”. Não se trata de demanda coorporativa, mas de demanda por Justiça", assinalou durante a abertura da ação, que contou com a presença da vice-presidente da Adpema, Clarice Binda.

Diversos serviços foram oferecidos no local, entre eles, orientação jurídica, emissão de certidão de nascimento e RG. Também foi possível encontrar aplicação de flúor, aferição de pressão arterial e de Índice de Massa Corpórea (IMC), investigação de glaucoma e vacinação. A dona de casa Marilene Ferreira, de 63 anos, aproveitou a oportunidade para se prevenir contra o vírus H1N1. “Eu estava gripada e por isso ainda não havia tomado a vacina. Agora estou mais tranquila graças a essa ação realizada pela Defensoria Pública”, contou a idosa, que mora no bairro Apicum, nas proximidades do Parque do Bom Menino.

Oficina de educação em direitos e palestras educativas com temáticas variadas também foram realizadas no local, além de cursos de maquiagem, serviços de corte de cabelo e de limpeza de pele. Na abertura do evento, dentre as atrações culturais, foi realizada uma apresentação do grupo “Meninas Show” e o coral do Serviço Social do Comércio (Sesc) “Vozes da Sabedoria”. O público presente, que lotou a área do ginásio do Parque Bom Menino, também se emocionou com a apresentação da dança sobre rodas, com a participação de uma pessoa com deficiência física.

A ação social contou com o apoio da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade (Abcmi), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac),  Secretarias de Estado da Mulher (Mulher), de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc), Trabalho e Economia Solidária (Setres), Saúde (SES), Cultura (Secma), Educação (Seduc), Segurança Pública (SSP), além do Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi), Unihosp, Prefeitura Municipal de São Luís, por meio das Secretarias da Criança e Assistência Social (Semcas), Educação (Semed), Saúde (Semus), de Desporto e Lazer (Semdel),  Fórum LGBT do Maranhão, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Companhia Energética do Maranhão (Cemar), Instituto Embelleze,  Mary Kay, Fundação da Memória Republicana Brasileira, Aguiar Locação, Supritec Serviços e Arthos. 

Link
Comentários »
Notícias Relacionadas »
ss