04/03/2014 às 06h42min - Atualizada em 04/03/2014 às 06h42min

Musicalidade animou o público da Passarela do Samba no domingo

Uma salva dos tambores de crioula começou a noite, seguida dos Blocos Organizados Sambistas Caroçudos, Pau Brasil, Os Gorgeadores, Os Cobras das Estrelas, Mocidade de Fátima

Secom/Prefeitura de São Luís

O publico compareceu em massa ao desfile das Escolas de Samba neste domingo, 02. A noite foi pontuada pela alegria e evolução das agremiações que passaram pela Passarela do Samba.

Uma salva dos tambores de crioula começou a noite, seguida dos Blocos Organizados Sambistas Caroçudos, Pau Brasil, Os Gorgeadores, Os Cobras das Estrelas, Mocidade de Fátima. 

Unidos da Vila Embratel e Unidos do Porto Grande previstos na programação não compareceram ao desfile, portanto, foram desclassificados no concurso dos Blocos Organizados.

Uma parada técnica por conta de uma queda de energia adiou por 40 minutos o início dos Desfiles das Escolas de Samba. A Marambaia do Samba, do Bairro de Fátima, abriu seu desfile as 22h10, contando sua história sobre o tema: “Ser Marambaia é ser feliz no dia a dia, é superar a tristeza com alegria”.

Depois foi a vez da Turma de Mangueira defender o tema: “Da gravura à grafitagem: a mangueira pinta o sete”, em verde e rosa. A comissão de frente, em alusão aos homens das cavernas e coreografada por Guilherme Teles, foi o grande destaque da agremiação formada pelos foliões do bairro do João Paulo.

Império Serrano, do carnavalesco Alaim Moreira Lima, fez um desfile muito animado, com descontração e simpatia nos rostos de cada brincante. Eles trouxeram a Passarela uma riqueza natural, a água, abundante no Maranhão em fontes de águas doces e salgadas, base também para questões míticas, como as encantarias.  Em verde e branco, a escola do Monte Castelo veio com quatro carros alegóricos, tendo neles entre seus destaques, o diretor teatral Domingos Tourinho.

As 01h50 da manhã, a Escola Turma do Quinto abriu seu desfile já com o espírito de campeã do Carnaval 2014. No time de puxadores, Gabriel Melônio, antes de começar o samba-enredo, cantou trechos de uma marcha dos Fuzileiros da Fuzarca, grupo tradicionalíssimo da Madre Deus, e emocionou o público ao dedicar o desfile ao estilista Chico Coimbra, que faleceu aos 65 anos, no começo deste ano.

Luxo, requinte e riqueza de detalhes chamaram a atenção na apresentação da agremiação. Assim como, a unidade da Escola; todos os componentes estavam com o samba na ponta da língua, formando um só coro junto a plateia extasiada com o enredo “No terreiro Maranhão, o mestre é Bita do Barão”, famoso guia espiritual, morador do município de Codó (MA). Sobretudo, as três alas coreografadas, a dos Pretos Velhos, Madeira e Zé Pilintra também foram grandes destaques do desfile da Turma do Quinto que sacudiu a Passarela do Samba.

As 03h00 da manhã, com "Abram as cortinas: Favela, o espetáculo e você", a Escola de Samba da comunidade do Sacavém desfilou nas cores azul, amarelo e branco. A Bateria de Mestre Júlio inovou misturando uma batida ‘funk’ a marcação rítmica do samba, contagiando sua torcida organizada que sacudia as bandeiras da Escola na arquibancada.

A Miss Maranhão Isabela Rodrigues foi destaque no carro abre-alas com a personagem Iemanjá. A Favela do Samba encerrou seu desfile com o carro “Galeria de Troféus” destacando os seus dezessete títulos já conquistados.

Esse ano, a premiação para as escolas de samba vai até o 5º lugar. A grande vencedora receberá prêmio no valor de R$ 40 mil reais. Nove escolas estão na disputa. A apuração com o resultado das escolas e blocos premiados será na quarta-feira de cinzas (04), no Estádio Nhozinho Santos, a partir das 14h.

Vale lembrar, que o acesso à Passarela é livre, mediante a retirada gratuita de ingressos, por pessoa e por setor, sempre a partir das 17h.  

 

 

Link
Comentários »
Notícias Relacionadas »
ss