11/06/2019 às 10h28min - Atualizada em 11/06/2019 às 10h28min

Vasco não consegue garantias financeiras e tem dificuldade para obter empréstimo

 

Nesta terça-feira (11), o Conselho Deliberativo do Vasco voltará a se reunir e o encontro será decisivo para o curto prazo financeiro do clube. A diretoria ainda não conseguiu obter os R$ 10 milhões que foram aprovados na semana passada.

Considera-se improvável que a operação aconteça sem que o montante total, de R$ 30 milhões, seja aprovado (esta é a pauta da reunião do conselho desta terça).

Alexandre Campello considerou renunciar caso fosse aberta uma sindicância contra ele na reunião do Conselho Deliberativo da semana passada. Por conta da situação, o clube ainda não conseguiu garantias financeiras para obter o empréstimo.

A diretoria tinha montado uma operação para antecipar o empréstimo, mas a situação não evoluiu após a última semana. Por isso, a reunião desta terça é considerada decisiva.

Existe outra questão: para que o empréstimo seja aprovado, será necessário um quórum mínimo de 151 conselheiros. Destes, pelo menos dois terços precisarão votar a favor da obtenção do empréstimo.

Na reunião da semana passada, compareceram 202 membros, e 105 se posicionaram contra a formação da sindicância para investigar Campello. Atualmente, o Vasco deve três meses de salários aos funcionários. Os jogadores receberam recentemente um mês na carteira de trabalho, mas os direitos de imagem também estão atrasados em três meses. Na última semana, o volante Bruno Silva buscou na Justiça a rescisão de seu contrato com o clube, apoiado justamente em valores a receber.

 

Link
Notícias Relacionadas »
ss