11/06/2019 às 10h11min - Atualizada em 11/06/2019 às 10h11min

No Maranhão, são registradas mais de 580 denúncias de trabalho infantil em 6 anos

O Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT) realizou um levantamento que aponta que entre os anos de 2014 e 2019, foram registradas 586 denúncias de exploração do trabalho infanto juvenil em todo o Maranhão.

Entre as denúncias mais registradas, estão as relacionadas com o trabalho doméstico infantil, em ruas, exploração sexual comercial, trabalho realizado por menores de 16 anos, em lixões e em outras atividades consideradas insalubres e perigosas a vida das crianças e adolescentes.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2016, o Maranhão ocupa a 7ª posição no ranking nacional de exploração do trabalho de crianças e adolescentes. A pesquisa mostra que cerca de 94 mil maranhenses, entre 5 e 17 anos trabalham irregularmente no Maranhão. Se o trabalho para autoconsumo for considerado pelos dados, sobe para 147 mil o número de crianças e adolescentes em situação de exploração de trabalho.

O Sistema Único de Denúncias (SUD) do Ministério do Trabalho elaborou um ranking dos municípios do Maranhão que são recordistas de denúncias de trabalho infanto juvenil. Dos 95 casos registrados, 55 ocorreram na capital maranhense, 18 em Imperatriz e cinco em Açailândia. As cidades de Timon, Balsas, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu e Coelho Neto aparecem na lista com duas denúncias cada.

 

 

Link
Notícias Relacionadas »
ss